O anúncio oficial de Plano de Segurança nas Escolas de deve ocorrer na manhã da próxima quarta-feira (12), conforme apurado pelo Jornal Midiamax nesta segunda-feira (10).

A força-tarefa do Governo de MS – que deve atualizar programas e protocolos de segurança escolar em meio ao crescimento de ameaças e ataques Brasil afora – estava previsto para semana que vem.

Contudo, casos mais recentes de ameaças no Estado fizeram com que o Governo de MS decidisse por adiantar a apresentação.

A reportagem apurou que o plano reúne diversas pastas da administração estadual. Puxadas pela Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica), gestores de outras secretarias, tais como SED (Secretaria de Estado de Educação) e (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), estariam em imersão para desenvolvimento de ações.

Recentemente, crescimento de ataques em escolas em diversas regiões do país tem aumentado a preocupação e promovido debate não só sobre segurança nas escolas, mas também nos protocolos de como noticiar ataques.

Um dos casos mais recentes foi tragédia ocorrida em Blumenau, em Santa Catarina, que culminou na morte de quatro crianças. Nesta segunda, novo ataque foi relatado em escola particular de Manaus, onde um adolescente foi apreendido após atacar três pessoas com uma .

Monitoramento em tempo real

Atualmente, conforme a comunicação oficial, a maior parte das ocorrências relacionadas à segurança nas escolas de MS está relacionada a pedidos de manutenção decorrentes de furtos e vandalismo. Todavia, ameaças têm sido frequentes, tais como caso de adolescente levado a delegacia por divulgar pelas redes sociais ataques em escola de MS, nesta segunda-feira (10).

No caso de Mato Grosso do Sul, o Jornal Midiamax já havia adiantado no início do mês que o pacote de ações deveria incluir monitoramento em tempo real por câmeras e sistema eletrônico de vigilância em 290 unidades escolares do Estado.

Segundo nota divulgada pelo Governo na Ocasião, o monitoramento em tempo real consistirá no funcionamento de duas a oito câmeras, de acordo com o tamanho da unidade escolar, com controle de acesso (fechadura eletrônica) e sistema de alarme. O diretor de cada unidade deverá ter acesso às imagens, além de poder acionar a Central por um aplicativo.

Incremento em rondas escolares

O Governo de MS também detalhou que a ação já é realizada em 22 escolas de 6 cidades, que contam com orientações, treinamentos, formações e palestras nas unidades, envolvendo mais de 1 mil profissionais.

A atuação também engloba resposta efetiva em situações que envolvam a entrada de pessoas estranhas no ambiente escolar e ocorrências que possam resultar em risco para estudantes e servidores.

Além do protocolo, escolas públicas estaduais de Mato Grosso do Sul já contam com ronda escolar da PM (Polícia Militar) com atendimento, até o momento, de 128 escolas das redes estadual e municipal, em Campo Grande, desde março deste ano. Até o ano passado eram atendidas 31 escolas estaduais e 29 municipais, mas desde o início de março deste ano são, respectivamente, 78 e 55 unidades escolares atendidas.

* Alterado às 18h para correção de informação