Com uma infraestrutura completa que abrange desde um centro cirúrgico até a confecção de próteses de última geração para animais, inaugurou nesta quinta-feira (14) o maior Veterinário de Animais Silvestres da América Latina, denominado ‘Ayty'.

Como uma homenagem aos indígenas do Estado, o local recebeu o nome de ‘Ayty', que significa ‘ninho, cuidado, aconchego' na língua tupi-guarani.

Lucas Cazati, o médico veterinário responsável pelo (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), ressaltou que o novo hospital será referência no atendimento de animais silvestres, além de expandir a capacidade de atendimento em todo o Estado, contribuindo para a preservação da fauna.

“Este é o maior hospital da América Latina, nossa estrutura compreende ambulatórios, salas de emergência, patologias clínicas e o maior centro cirúrgico do Centro-Oeste”, destacou Cazati.

Com a inauguração do novo hospital, os animais que antes eram encaminhados diretamente ao CRAS de Campo Grande passarão agora pelo ‘Ayty', onde serão realizados procedimentos como triagem, exames e reabilitação.

Hospital Veterinário de Animais Silvestres
Jaguatirica resgatada pelo CRAS (Henrique Arakaki/ Midiamax)

Presente na cerimônia de inauguração, o governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel destacou que o Hospital Veterinário de Recuperação de Animais Silvestres faz parte de um projeto que está envolvido no CRAS, e foi concebido em 2020.

“Esse local tem o objetivo de dar condição à recuperação dos animais, serão atendidos animais, vítimas de atropelamento, de incêndio, animais que ficam órfãos, e será feito todo o procedimento necessário para reinseri-los na natureza”, explicou.

A meta é estender os atendimentos, que serão gratuitos, aos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, com inicialmente nenhuma previsão para o atendimento de animais de fora do estado.

Bioma mais completo do planeta

Hospital Veterinário de Animais Silvestres
Araras resgatadas pelo CRAS (Henrique Arakaki/ Midiamax)

Nos últimos anos o bioma sul-mato-grossense ganhou uma maior projeção nacional, sendo destaque na teledramaturgia. Segundo Lucas Cazati, essa representatividade é fundamental para ser investido na preservação ambiental do bioma.

“O é o bioma mais completo do mundo e conservação não se faz sozinha, por isso esse hospital será fundamental para a preservação da fauna nativa. Hoje nosso Estado é bem-visto por conta dessa fauna”, enfatizou.

Polo científico

Hospital Veterinário de Animais Silvestres
Local será polo científico (Henrique Arakaki/ Midiamax)

Além do cuidado aos animais, o novo hospital também será um centro de pesquisa científica no estado, proporcionando o desenvolvimento de literatura e promovendo parcerias com universidades e pesquisadores.

“Esse local será um braço para o desenvolvimento de literatura, nossa comunidade cientifica já produz muita literatura sobre a fauna nativa, mas agora isso irá aumentar ainda mais”, destaca Lucas Cazati.

Segundio o governador Eduardo Riedel, serão firmados acordo com universidades para ampliar as pesquisas no local.

“Vamos Poder receber alunos, pesquisadores, universidades, já tem convênio sendo firmado com universidades para participarem. Todos serão muito bem-vindos para ajudar nesse processo de reabilitação dos animais silvestres que passa já a ser referência no mundo”, disse.

Hospital Veterinário de Animais Silvestres
Governador Eduardo Riedel (Henrique Arakaki/ Midiamax)

Cras no Pantanal

Na ocasião, o governador Eduardo Riedel destacou a construção do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres do Pantanal, já batizado de Creapan, que funcionará nos moldes do CRAS de Campo Grande com atendimento aos animais feridos, resgatados ou apreendidos na região.

“Estamos inaugurando, em parceria com a Prefeitura Municipal de , um Centro de Reabilitação em Corumbá. Ele seguirá o modelo do que temos aqui, porém será uma instalação completamente nova, projetada para a reabilitação de animais, sobretudo aqueles do bioma Pantanal”, afirmou Riedel.

No total, o município de Corumbá recebeu R$ 4 milhões para a execução da obra. Dados do CRAS indicam que mais de 2.500 animais passam pelo processo de reabilitação todos os anos, provenientes de diversos tipos de acidentes, como atropelamentos e incêndios, antes de serem reintegrados à natureza.

Hospital Veterinário de Animais Silvestres
Macacos em reabilitação (Henrique Arakaki/ Midiamax)

Leia também: