já conta com 12 municípios que declararam situação de emergência devido as chuvas das últimas semanas, conforme declarou nesta quinta-feira (9) o governador (PSDB). Localizados sobretudo na região de fronteira e sul do Estado, os municípios enfrentaram de alagamentos a destruições de pontes e interrupções de vias de acesso.

Nesta quinta-feira, mais três municípios tiveram a situação de emergência reconhecida pelo Governo do Estado, em decretos aprovados na (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. São eles: Anastácio, Bela Vista e Porto Murtinho, que somam-se a lista que conta com Bonito, Antônio João, Nioaque, Caracol, Corguinho, Tacuru, Ponta Porã, Ivinhema e Ribas do Rio Pardo.

Em agenda pública nesta quinta-feira (9), o governador Eduardo Riedel (PSDB) detalhou ações dispensadas às localidades afetadas pelas chuvas.

“O governo tem reconhecido essa situação [de emergência] e aportado apoio quando há famílias afetadas. E, quando não, para ajustar a malha viária, a mais prejudicada no momento de volta as aulas e de escoamento de safra, e também com fornecimento de diesel e manutenções”, detalhou.

R$ 21 bilhões em 10 anos

Levantamento do CNM (Confederação Nacional dos Municípios) apontou na última semana que, nos últimos 10 anos, desastres nacionais ocasionaram prejuízo de aproximadamente R$ 21 bilhões somente em Mato Grosso do Sul, deixando mais de 11 mil desalojados na década. Do total milionário, R$ 5 bilhões foram ocasionados por chuvas.

A pesquisa coloca MS como a 6ª unidade de federação com maior prejuízo causado por outros desastres naturais. O CNM alertou que “a falta de recursos para prevenção no orçamento de desastres do país, é um dos principais motivos para a recorrência dos problemas”.

Saiba Mais