Em , cidade localizada a 417 km de Campo Grande, os servidores municipais de Rede de Ensino irão paralisar suas atividades por três dias a partir da próxima segunda-feira (23). A decisão foi tomada em uma assembleia realizada na última quinta-feira (19) organizada pela (Sindicato dos Trabalhadores da Educação).

Segundo Gabriel Omar, presidente do Simted (Sindicato dos Trabalhadores da Educação), a paralisação é uma forma de protesto contra a desvalorização da categoria por parte da prefeitura. O movimento reivindica melhores condições de trabalho, salarial e gestão democrática nas escolas.

Diante do anúncio, a Prefeitura de Corumbá, agendou uma reunião com a categoria na segunda-feira (23). Mas segundo o sindicato, a será mantida.

“É importante frisar que esta nossa mobilização tem por objetivo, não apenas sermos recebidos, mas que nossas reivindicações, tanto de professores como de administrativos sejam atendidas, portanto, a mobilização está mantida e depois da reunião faremos uma nova Assembleia já em posse do que for apresentado à nossa categoria e então será novamente votado pela continuação ou não da paralisação”, afirmou.

Reivindicações

A principal queixa é a não implementação do reajuste salarial, baseado na formação de nível superior, prometido desde maio – uma promessa ignorada há quase seis meses.

Eles também criticam o abono salarial de 4,8% oferecido pela prefeitura em 2023, argumentando que esse aumento é insuficiente para cobrir suas despesas básicas.

Os funcionários administrativos da educação aderiram à paralisação, exigindo um plano de cargos e carreiras que reconheça suas responsabilidades, esperando que a prefeitura conclua os estudos de impacto orçamentário para sua implementação em 2024.

A precariedade das escolas municipais também é uma preocupação significativa. Muitas sofrem com falta de ar-condicionado, manutenção inadequada e riscos à segurança dos alunos e dos trabalhadores. Professores relatam que frequentemente precisam gastar do próprio bolso para adquirir materiais didáticos e fazer reparos necessários nas escolas.

Prefeitura

Em nota, a prefeitura informou que as reivindicações do Simted sempre foram ouvidas. A negociação salarial segue em andamento e a Prefeitura vai se reunir com os representantes do sindicato na próxima segunda-feira (23), para apresentar mais uma proposta aos docentes.

Já sobre o Plano de Cargos e Carreira dos Administrativos, o sindicato tem dois representantes na comissão que discute o tema e bem sabe que a minuta do documento está pronta e a leitura final está marcada para o dia 04 de novembro, para então seguir para apreciação do Executivo.

A Secretaria Municipal de Educação reforça ainda que as negociações não terminaram e ressalta que nenhuma outra gestão municipal discutiu com a categoria a implementação de um PCC para os técnicos administrativos escolares.

O objetivo do Executivo Municipal é, e sempre foi, adequar o salário de todas as categorias do quadro efetivo e valorizar a qualificação técnica dos servidores em suas diferentes funções, o que vem sendo feito desde 2018.

Com relação ao reajuste solicitado pela categoria, a prefeitura lembra que está pagando o abono de 4,18% a todos os servidores efetivos do Executivo Municipal, com previsão de incorporação em janeiro de 2024.