O sepultamento do pastor Emerson Feitosa da Silva da IBBN (Igreja Batista Boas Novas), de 48 anos, que morreu na noite desta terça-feira (17) no (Hospital Universitário da Grande Dourados) será realizado às 16h desta quarta-feira (18) no Cemitério da PAX Primavera.

O velório acontece desde o início da madrugada na sede da IBBN em Dourados, onde familiares e amigos se despedem do pastor. Ele estava internado em estado grave para tratamento de malária, que foi diagnosticada após voltar de uma viagem missionária a Moçambique.

“Nosso Pastor Emerson – após seus muitos combates e vidas abençoadas – foi recolhido por Deus para as mansões celestiais. A não é vã. Deus é Soberano. Estaremos reunidos na Igreja para conforto mútuo. Passaremos outras informações assim que possível”, é o teor de uma mensagem enviada pelo IBBN aos fiéis.

Familiares, amigos e fiéis da congregação chegaram a realizar uma campanha de arrecadação de sangue para o tratamento do pastor. Foram realizadas postagens nas redes sociais com pedido de doações e orações.

De acordo com a Igreja Batista Boas Novas, o diagnóstico da malária foi confirmado por meio de exames após internação no Hospital Universitário da Grande Dourados. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento do pastor.

“Ahhhh meu pai, como vou sentir sua falta… Um pedaço de mim se foi… mas tenho certeza que o céu está em festa, e você está do lado do Pai, com esse sorriso lindo que só você tinha. Eu te amo mais que tudo nesse mundo, meu herói!”, se despediu uma das filhas em postagem no Instagram.

Malária

De acordo com o Ministério da Saúde, a malária é uma doença infecciosa causada por um parasito do gênero Plasmodium, que é transmitido para humanos pela picada de fêmeas infectadas dos mosquitos Anopheles (mosquito-prego). Não se trata de uma doença contagiosa, ou seja, uma pessoa doente não é capaz de transmitir malária diretamente a outra pessoa.

Os sintomas mais comuns da malária são: febre alta; calafrios; tremores; sudorese; dor de cabeça, que podem ocorrer de forma cíclica. Ainda conforme o Ministério da Saúde, a malária é uma doença que tem cura e o tratamento é eficaz, simples e gratuito. Porém, a doença pode evoluir para suas formas graves se não for diagnosticada e tratada de forma oportuna e adequada

Em relação a casos contraídos em território nacional, a maioria dos diagnósticos se concentram na região amazônica, composta pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, e Tocantins. O Brasil registrou 128 mil casos de malária em 2022.

Saiba Mais