O balanço do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), divulgado nesta segunda-feira (20), indica que cidades de Mato Grosso do Sul ficaram 100% abaixo das chuvas esperadas para a primeira quinzena de novembro. No Pantanal, nenhum milímetro foi pontuado entre o dia 1º e 15 do mês.

Para se ter uma ideia da gravidade, em Nhumirim e Nhecolândia, regiões pantaneiras, o esperado para o período era de 134,1mm, considerando a média histórica, entretanto, não choveu nos últimos dias. Em Corumbá, era esperado um total de 111,1mm e o volume atingiu 0,2mm. Bonito ocupa a terceira posição entre as menos chuvosas no Estado, com 0,6mm.

A análise dos dados Merge/Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) mostram que 15 cidades não chegaram a 15 milímetros: Corumbá, Ladário, Pedro Gomes, Sonora, Coxim, Rio Verde de Mato Grosso, Caracol, Selvíria, Três Lagoas, Brasilândia, Batayporã, Taquarussu e Naviraí.

Os maiores acumulados de chuvas foram registrados nas regiões central e extremo sul do Estado, onde variam entre 35 e 65 mm. O volume só foi considerável nas cidades de Anastácio, Terenos, Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul.

“Destaca-se que todos os municípios monitorados encontram-se abaixo da média histórica nos primeiros 15 dias de novembro. Os baixos acumulados de chuvas neste mês tiveram influência de uma intensa onda de calor, onde a atuação de um bloqueio atmosférico impediu a formação de nuvens de chuvas no estado do Mato Grosso do Sul”, aponta o relatório.