O município de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, foi tomado por fumaça vinda de incêndios florestais e nesta terça-feira (24) o ar chegou ao pior nível de qualidade da última década. O sul-mato-grossense Flavio Dias está morando em Santa Cruz e conta sobre a situação da cidade.

“Nunca vi isso na minha vida, nunca respirei tanta fumaça, está horrível”, diz o de Medicina. Flavio conta que há cinco dias Santa Cruz foi tomada pela fumaça, que piora a noite devido aos incêndios florestais criminosos, inviabilizando a rotina de manhã.

Devido à situação, as aulas foram suspensas e a população voltou a usar máscaras faciais para se proteger do ar contaminado. “Está terrível para respirar, o céu muito fechado como se fosse chover, a fumaça escura arde os olhos e a gente não tem para onde correr”, conta o estudante.

Nas imagens é possível ver que a cidade foi tomada pela fumaça. Para piorar, as altas temperaturas causam a sensação de muito calor e sufocamento nos moradores de Santa Cruz de la Sierra e região.

Incêndios florestais e impunidade

Nesta terça-feira (24), um grupo de pessoas protestou em frente a Brigada Parlamentar de Santa Cruz, pedindo o fim dos incêndios e punição para quem os causa. As informações são do jornal local El Deber e relatam que as sanções previstas atualmente são insuficientes.

Também nesta semana, o Comitê Nacional de Defesa da Democracia pediu que o governo boliviano revogue um pacote de regulamentações para incêndios florestais, sob a alegação de que proporcionam proteção e impunidade aos causadores.

No país, jornais locais relatam que os incêndios florestais são comuns e fazem parte da rotina de agricultores. Porém, a situação de calor excessivo tem espalhado as chamas e tornado a situação incontrolável.

Há relatos ainda de centenas de pessoas doentes, hospitais lotados e em situação crítica devido a problemas respiratórios causados pela fumaça.

Saiba Mais