Após superar as perdas que a pandemia trouxe, o setor de turismo está otimista e com agências com boas vendas de pacotes para o fim do ano. Na preferência do sul-mato-grossense estão as praias, principalmente do Nordeste, mas muitos não abrem mão de ir para Bonito.

Presidente da Abav/MS (Associação Brasileira de Agências de Viagens), João Evaristo afirma que para o setor o final de ano é sempre uma boa época, principalmente após os últimos dois anos de baixo movimento.

“O segundo semestre do ano é mais aquecido para o turismo, devido aos feriados e a vontade maior das pessoas de viajar. Mas geralmente para o as pessoas se organizam e compram os pacotes com antecedência, no ano anterior”, explica o presidente.

Sul-mato-grossense ama o nordeste

Sol, calor, praia e diversão. O combo atrativo dos estados da região Nordeste é preferência do turista de quando está de férias. De acordo com os associados da Abav/MS, a região é muito procurada para o

Mas é preciso antecedência. Esse tipo de viagem para o Nordeste, que inclui passagens aéreas, hospedagem geralmente em hotéis all inclusive (com alimentação e bebidas inclusas) exige organização dos turistas.

Aliás, organização é tudo para o turista que quer viajar com bom preço. Apesar de perto e mais barato, ir para o interior do Estado no fim de ano também exige antecedência.

“Tem sim procura grande dentro do Estado para Bonito, porque é tradição de passar réveillon lá para muitas pessoas. Mas, geralmente esse tipo de viagem não passa por agência. Bonito e pantanal são sempre bem buscados, principalmente no fim de ano, são destinos consolidados”, afirma.

Bonito
Balneário em Bonito. (Foto: Arquivo)

Ainda dá tempo?

Mas e se em pleno novembro a pessoa decidir viajar no réveillon, dá tempo? A consultora de viagens Luciana Leite Tozzetti explica que depende. A primeira situação é preparar o bolso.

“Quem procura agora, com pouco menos de um mês, vai encontrar passagens bem mais altas. Também tem a questão da disponibilidade de hospedagem que está reduzida. Esse ano o dia 1º cai em um domingo, o que também complica um pouco”, explica.

Luciana da agência Plano de Voo, conta o exemplo de uma família de cinco pessoas que a procurou em meados de novembro querendo passar o réveillon na praia. “Só o aéreo para São Paulo estava, em média, R$ 9,5 mil para os quatro adultos e uma criança”.

Para ela, o ideal é ter uma antecedência de uns quatro meses pelo menos. Viagens de carro para locais mais próximos também podem ser uma alternativa.

Bonito cobrará taxa ambiental a partir de dezembro

E a partir deste mês de dezembro, os turistas que escolherem Bonito terão que se programar para um custo extra, é a taxa ambiental que passa a ser cobrada por pessoa e por dia para quem fizer passeios. A taxa diária será de R$ 7 por pessoa e passará a ser cobrada a partir do dia 12 de dezembro, conforme prevê Lei Municipal.

Diretor municipal de Turismo, Elias de Oliveira Francisco, explica que a cobrança estará vinculada à emissão do ticket, do passeio escolhido. “A agência de viagem cria um código identificador da reserva e um aplicativo gera o cadastro do visitante e um QRCode. O voucher do passeio é liberado somente após o pagamento da taxa ambiental”, afirma. 

Após o pagamento, a contribuição ambiental é depositada diretamente em uma conta vinculada à Secretaria do Meio Ambiente. O valor só é cobrado por pessoa e não há público isento.

“Se a pessoa quiser ir apenas para circular pela cidade ela pode. A cobrança só é feita de quem fizer algum passeio. O turista paga uma única vez no dia em que fizer o passeio, independente da quantidade de atrações que visitar. Se no outro dia tiver outro agendado, terá de pagar novamente”, pontua o diretor. 

Saiba Mais