Após longos seis meses de espera, João Miguel Alves Rodrigues da Silva, de 6 anos, e a família ganham uma previsão para a troca da cânula da traqueostomia. A Santa Casa de afirmou que realizará a intervenção cirúrgica no dia 7 de dezembro deste ano.

Em nota, o lamentou a situação e informou que a solicitação estava agendada, conforme orientação médica, mas por se tratar de um caso ambulatorial, um atendimento eletivo como muitos outros atendidos na instituição, o processo interno leva tempo devido à alta demanda.

“O hospital junto com a equipe médica entende a necessidade do paciente. Vale destacar que o dispositivo foi entregue na Instituição e o mesmo permanece na unidade aguardando pela troca, também cabe dizer que o paciente citado é acompanhado ambulatorialmente pela Santa Casa, sendo que o último retorno foi feito no final do primeiro semestre de 2022, período em que foi colocado na lista de espera”, pontuou o comunicado.

Doação de cânula

O Jornal Midiamax contou parte da história de luta do pequeno e da mãe, Sandra Alves de Souza. Desde os primeiros dias de nascido, ele enfrenta uma batalha pela vida. Diagnosticado com traqueomalácia e estenose de traqueia, não consegue respirar sem uso de traqueostomia, que deveria ter trocada a cada três meses, entretanto, aguarda na fila da Santa Casa desde maio, mesmo com a da própria família da cânula, tubo que auxilia na respiração

“Ele nasceu prematuro de 29 semanas e quatro dias, a doença deixa a traqueia dele mole e fechada. Ainda recém-nascido, puxava o fôlego, mas não conseguia soltar. Ele teve 10 paradas cardíacas e ficou três meses no neonatal. O médico tinha dito que precisava da cirurgia de traqueostomia, porque ele poderia não resistir. Esse tempo, ele trocou seis vezes o tubo, mas precisa ser regular a cada três meses”, disse.

A troca da cânula é um procedimento médico que precisa ser realizado dentro do ambiente hospitalar. Sem a devida manutenção, o menino ficou internado diversas vezes por infecção e pneumonia.