O Dia Internacional do Doador de sangue é comemorado nesta sexta-feira (25) e tem o objetivo de homenagear pessoas fundamentais para a vida de outras. Segundo o Ministério da Saúde, 1,8% da população doa sangue de forma regular no Brasil. As doações são essenciais para os estoques de plaquetas, que ajudam no controle de sangramentos e são usadas em tratamentos contra doenças, como câncer. Em Mato Grosso do Sul, a maioria dos doadores de sangue é composta por homens com 29 anos ou mais. 

Conforme dados do Hemosul, o ano de 2021 teve o total de 54.505 coletas de sangue, uma média de 4.570 doações por mês. Ainda conforme informações do ano anterior, a maioria dos doadores foi de homens, o que representou 47,8% das doações de sangue no Estado. Já as mulheres representaram 34,3%, enquanto as demais pessoas (homens e mulheres inaptos à doação) representaram 17,8%.

Além disso, a pesquisa do Hemosul mostra que 56,6% dos doadores, entre homens e mulheres, estão acima dos 29 anos de idade. Enquanto isso, 0,9% possui entre 16 e 17 anos e 24,7% estão entre 18 e 29 anos. 

O cenário não mudou tanto em 2020, quando o Estado registrou 52.091 coletas, uma diferença entre 4,4% em comparação a 2021. Desse total, 47% dos doadores foram homens e 33% mulheres. Além disso, 54,8% são pessoas acima dos 29 anos. 

O Hemosul Coordenador de Campo Grande disse ao Jornal Midiamax que o relatório de dados de 2022 ainda não foi contabilizado, mas que o cenário não é muito diferente dos anos anteriores. 

Vale ressaltar que, dentre as cidades que mais recebem doação de sangue, destacam-se Campo Grande (1º lugar) e Dourados (2º lugar). A grande incidência nessas cidades está diretamente relacionada ao número da população. 

Doação salva vidas

O fotógrafo Leonardo de França, de 42 anos, é doador regular de sangue desde 2020. Ele contou à equipe de reportagem que se sentiu motivado pelas campanhas que faziam alusão à necessidade de sangue tipo O, que é o seu. Ou seja, França é um doador universal.

“Na mesma época, a mãe de uma amiga precisava de doação e eu fui doar. Infelizmente a mãe da moça faleceu, mas vi como era importante manter a doação uma constante na minha vida. Daí não deixei de fazer mais. Esse ano já será a quarta vez que irei doar”, afirma.

Doação de sangue
Doação de sangue (Foto: Arquivo Pessoal)

Evoluções 

O STF (Superior Tribunal Federal) derrubou, em 8 de maio de 2020, a restrição que proibia homossexuais de doarem sangue. Na época, a decisão considerou discriminatória as regras da Anvisa e do Ministério da Saúde baseadas no falso pressuposto de que gays eram os principais propagadores de HIV no país. Vale ressaltar o quanto essa decisão é considerada recente, escancarando a epidemia moral que ainda recai sobre essa população, tendo em vista que o HIV não tem raça, classe social, gênero e muito menos orientação sexual. 

Conforme explicado pelo Hemosul, o sistema adotado em Mato Grosso do Sul não questionava os doadores sobre suas orientações sexuais antes mesmo do STF se posicionar sobre o caso. Após a decisão do STF, a pergunta foi apenas retirada do questionário, mas na prática ela já não valia no Estado.

Assim, o único questionamento presente hoje em dia é sobre o comportamento do doador, se ele tem parceiros fixos ou múltiplos parceiros, por exemplo. 

Quem pode doar sangue? 

É necessário seguir alguns critérios simples para ser um doador ou doadora de sangue, como ter entre 16 e 69 anos de idade e ter a partir de 51 quilos. 

Homens podem doar até quatro vezes ao ano com um intervalo mínimo de dois meses. Já as mulheres podem doar até três vezes ao ano com um intervalo mínimo de três meses.

Hemosul
(Foto: Arquivo/Subcom-MS)

Além disso, algumas doenças impedem a doação: doenças hematológicas, cardíacas, renais, Hepatite, AIDS, Sífilis, dentre outras. O uso de medicamentos também pode deixar a pessoa inapta à doação, por isso é sempre importante conversar com o profissional de saúde para saber se você cumpre com os requisitos. 

Conforme pontuado pelo Hemosul, as doações mais necessárias no momento são de O positivo e negativo, bem como A positivo e negativo. O local ainda ressaltou como as necessidades mudam a cada período. 

“O mês de junho era terrível até 2015, já nesse ano de 2022 teve um ápice de doação. A pandemia mudou muita coisa, depende muito das campanhas. Novembro esse ano não está muito bom. A gente teve muita falta de O positivo e negativo desde a pandemia e isso não se normalizou até agora”, lamenta. Agora, o centro de coleta necessita mais de doações de O negativo e positivo e A positivo e negativo.

Pessoa deve estar saudável

Outro fator importante para fazer uma doação de sangue bem-sucedida é estar com a saúde em dia. Leonardo recorda de certa vez que foi ao Hemosul a trabalho e a equipe de coleta mostrou bolsas de sangue que eram basicamente compostas por gordura.

“A pessoa que doou devia ter boas intenções, mas certamente não estava cuidando da alimentação. E pela quantidade de gordura na bolsa de sangue, ela provavelmente iria sofrer de alguma doença vascular mais cedo ou mais tarde, se é que já não sofria”, recorda o doador de sangue.

Ações para Dia Nacional do Doador de Sangue

Até esse sábado (26), as unidades do Hemosul de Campo Grande e do interior fazem campanha especial em comemoração ao Dia Nacional do Doador de Sangue. O apelo é para que moradores doem e ajudem a repor os estoques em falta. 

As unidades do hemocentro de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Paranaíba e Ponta Porã terão funcionamento normal. 

“Nesta sexta-feira (25) teremos um mimo para os doadores pelo Dia deles. Só pedimos que a população se mobilize durante a semana, venha ao Hemosul, faça a doação e ajude salvar vidas. Nós estamos com baixas nos estoques e precisando da solidariedade de todos. Aqueles que nunca doaram, ou doaram só uma vez, o desejo é que sejam frequentes. Nós realmente precisamos muito de todas as doações. Uma bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas”, ressalta a Coordenadora Geral da Rede Hemosul, Marli Vavas.

Confira os endereços dos hemocentros e respectivos horários de funcionamento para doação de sangue neste link.