Projeto vai monitorar antas que vivem em área urbana de Campo Grande

A pesquisa de monitoramento vai começar a partir desta segunda-feira (18)
| 17/07/2022
- 16:32
Projeto vai monitorar antas que vivem em área urbana de Campo Grande
Foto: Divulgação

A partir desta segunda-feira (18), o INCAB (Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira) inicia o projeto Antas Urbanas, que tem o objetivo de monitorar animais que frequentam o perímetro urbano de Campo Grande e avaliar o impacto de potenciais ameaças para a espécie.

Conforme divulgado nas redes sociais, os animais devem ser capturados para a instalação de colares com tecnologia de GPS e coleta de materiais biológicos para estudo de e genética.

“Além das capturas, realizaremos também uma série de atividades correlacionadas incluindo palestras e atividades de educação ambiental pela cidade e comunicação do projeto”, explica o INCAB nas redes sociais.

Ao longo do projeto será desenvolvido um diário de bordo para que os possam acompanhar o trabalho. A iniciativa pede o apoio dos moradores para localizar os animais que vivem na área urbana.

Se você já avistou uma anta transitando pelas ruas de Campo Grande ou conhece alguém que tenha alguma informação, por favor, entre em contato por meio do telefone/Whatsapp (67) 9-9337-0799 ou também via e-mail fantacini@ipe.org.br.

O projeto

Diante do grande número de registros de antas dentro do perímetro urbano de Campo Grande, capital do estado do Mato Grosso do Sul, esta pesquisa do projeto Antas Urbanas, da INCAB, surge com o objetivo de monitorar os animais que frequentam a cidade e avaliar o impacto de potenciais ameaças antrópicas para a espécie.

Considerando a inexistência de informações a respeito desses animais em áreas urbanas, este estudo será importante para avaliar o estado de saúde das antas e sua ecologia espacial em um ambiente altamente antropizado. O monitoramento dos indivíduos capturados possibilitará a elaboração de mapas de áreas de uso, assim como a realização de um processo de modelagem populacional, visando desenvolver e implementar estratégias de conservação para a espécie, as quais serão essenciais para a viabilidade dessa possível população a longo prazo.

Buscando promover o envolvimento de moradores da cidade e incentivar a Ciência Cidadã, foi criado um banco de registros de avistamentos de antas baseado em informações fornecidas pela população. Com estes dados, os pesquisadores pretendem identificar as localidades mais frequentemente utilizadas pelos animais. Durante o mês de março de 2021, a equipe da INCAB-IPÊ realizou a primeira expedição de 'campo' pela cidade para fazer o reconhecimento das áreas verdes existentes, particularmente aquelas onde antas já foram avistadas.

Também foi desenvolvido um formulário, para coletar o máximo de informações possíveis sobre cada avistamento. Qualquer pessoa que tenha avistado uma anta na cidade pode acessar este formulário online através do LINK abaixo e incluir todos os detalhes em poucos minutos. Essas informações serão levadas em consideração para a definição dos locais de captura.

Veja também

Queda acentuada nas temperaturas devem acontecer na região da fronteira, Grande Dourados e Campo Grande

Últimas notícias