No dia do aniversário, Antônio recebe transplante de rim na Santa Casa de Campo Grande

Após quatro anos de espera, morador passou por cirurgia, nesta quinta-feira (21)
| 21/07/2022
- 18:06
Antônio, transplante de rim
Antônio ao lado da filha após procedimento. (Foto: Divulgação/Santa Casa de Campo Grande)

Após longos anos de espera, bem no dia do aniversário, Antônio Vieira completou seus 63 anos com o presente de receber um novo rim, nesta quinta-feira (21), na Santa Casa de Campo Grande. O paciente transplante renal vivia com apenas um rim de 15% da funcionalidade do órgão.

Morador de Dourados, Antônio passou a ter inchaços nas pernas, na época, chegou a desconfiar que fosse por conta do coração. Após alguns exames foi constatado que um dos seus rins havia parado, e o outro com pouca funcionalidade. Por um tempo, o paciente teve esperança que o rim, pudesse voltar, mas isso não aconteceu.

A partir do diagnóstico de insuficiência renal crônico dialítico, ele iniciou as sessões de hemodiálise que eram realizadas em Dourados, três vezes por semana, e já estava programado para refazer a fistula arteriovenosa utilizada para a hemodiálise. Ao todo, foram quatro anos de espera até surgiu a oportunidade de um transplante.

 “Todo ano, no meu aniversário, eu fazia esse pedido. E neste ano, pela primeira vez, a minha filha organizou a minha festa antes do dia e eu reforcei novamente o meu desejo, que dessa vez foi atendido”, ressalta o paciente.

A ligação confirmando a cirurgia, por conta de um doador falecido, veio no dia 19 de julho, ligação que mudaria de vez a vida e os novos momentos em família. Eu sou acostumado a dormir com meu celular sempre próximo, e justamente naquela noite deixei ele em outro cômodo. Acordei com diversas ligações da me avisando que tinha um rim me esperando e que eu precisava vir para Campo Grande. Logo em seguida avisei a minha família, que ficou sem saber como reagir, mas logo providenciou meios de eu ir para capital”, comenta.

Com a sua filha, Ana Paula Vieira, que trabalha como enfermeira, ouviu a notícia do pai, mas, inicialmente, chegou a pensar que era golpe. “Ele me ligou para avisar do rim, achei que era golpe, então entrei em contato com a Santa Casa, onde me confirmaram e disseram, venha pra Campo Grande o quanto antes, eu confesso que foi um misto de sensações, pois estamos vindo ao encontro da vida. Era a vida retornando para o meu pai”, ressalta a filha com os olhos cheios de lágrimas, mas de alegria, pela saúde do pai que está se restabelecendo após o transplante.

Ele já passou por cirurgia, no dia 19 deste mês, e nesta quinta, se recupera na enfermaria do hospital para acompanhamento pela equipe da Nefrologia Transplante Renal. “Só podemos agradecer a todos que nos acompanharam nesses quatro anos e dizer não desistam, que tenham fé, porque é tudo no tempo de Deus. E pedir para as pessoas sejam doadoras de órgãos, pois a cada dia que passa a fila só aumenta. E a doação é a renovação da vida”, ressaltou a filha Ana Paula.

A equipe médica responsável pelo transplante foi composta pelos urologistas, Dr. Adriano Lyrio e Dr. Gustavo Dutra, da .

cirurgia de transplante
Cirurgia de transplante na Santa Casa. (Foto: Ilustrativa| Divulgação)

Cirurgias de transplante

Só neste ano, três cirurgias de transplantes renais foram feitas. Já os transplantes de córneas, realizados neste mesmo período, totalizam 16 procedimentos. Além disso, também houve um transplante de esclera ocular na Instituição. Vale ressaltar que a Santa Casa não possui mais a habilitação para transplantes cardíacos no momento.

Veja também

Conforme a meteorologia, foram mais de 7 horas de chuva, resultando em 66,6 milímetros até o momento e média de 500 a 600 raios por hora.

Últimas notícias