Marquinhos recebe professores e diz estar 'fazendo o possível' por reajuste

Segundo o prefeito, a proposta de reajuste de cerca de 10% foi oferecida mediante as possibilidades do poder executivo
| 18/02/2022
- 13:22
Marquinhos em frente à Prefeitura conversando com professores
Marquinhos em frente à Prefeitura conversando com professores - (Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito (PSD) conversou com os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino), que protestam em frente à Prefeitura, antes de se reunir com uma comissão que está representando a categoria em seu gabinete. Segundo o prefeito, a proposta de reajuste de cerca de 10%, fruto da insatisfação da categoria, foi oferecida mediante as possibilidades do poder executivo.

"O povo tem o direito de se manifestar, mas estamos fazendo o possível pra entrar em acordo. Fizemos todos os cálculos e foi o que foi possível propor (os 10%), que é a reposição da inflação", disse o prefeito antes de entrar e se reunir.

Reajuste

Após assembleia realizada na manhã desta terça-feira (15), os professores decidiram recusar a proposta de reajuste salarial enviada pela Prefeitura de Campo Grande. A categoria enviou uma contraproposta para o executivo municipal e decidiu realizar hoje a paralisação. 

No novo documento destinado à Prefeitura Municipal, a ACP (Associação Campo-Grandense dos Profissionais da Educação) pede o pagamento de 5% do piso em março deste ano, 20,85% em maio e 5% em outubro. Além disso, a categoria pede um cronograma de pagamento dos 36,29% até 2024.

A proposta, enviada pela prefeitura e discutida na terça projetava um pagamento de 5% do reajuste em março e outros 5% em dezembro. De acordo com a ACP, os valores apresentados pela prefeitura não alcançariam os 33,24% reivindicados pela associação, por isso foi rejeitada.

Veja também

Trechos serão liberados entre terça e quarta

Últimas notícias