Labradora Cindy que foi para Brumadinho auxilia nas buscas por idosa desaparecida em trilha

Desapareceu na trilha da cachoeira Los Pagos, em São Gabriel do Oeste no último domingo (9)
| 15/01/2022
- 23:35
Divulgação
Divulgação, Corpo de Bombeiros

A labradora Cindy do 5°SGBM/Ind em Coxim, que auxiliou nas buscas por pessoas desaparecidas após rompimento da barragem da Vale na cidade de Brumadinho (MG), faz parte da equipe do que procura por Tânia Bonamigo, de 62 anos, que desapareceu na trilha da cachoeira Los Pagos, em São Gabriel do Oeste, a 133 quilômetros de Campo Grande, no último domingo (9).

O pastor malinois fêmea Mali e pastor holandesa Laika de Campo Grande (6°GBM), também auxiliam nas buscas pela idosa. Ao todo, 20 militares do Corpo de Bombeiros participam da ocorrência.

De acordo com o major Fábio Pereira de Lima, os militares percorrem o trecho onde supostamente o segundo grupo de trilha passava quando Tânia desapareceu, no último domingo (9). Ao longo de toda a extensão da cachoeira, serão vistoriadas fendas e buracos, onde há possibilidade de precipícios que possam ter vestígios que ajudem a chegar à vítima.

"Estamos em um local onde há pedras escorregadias e é muito íngreme. Uma queda aqui pode ser totalmente fatal", explicou o major, referindo-se ao local apontado pelo segundo grupo de trilha. O helicóptero da PRF (Polícia Rodoviária Federal) deve retornar à região nesta segunda-feira (16) para novas buscas.

Além dos militares, equipes com apoio dos cães e resgate, e especializada em salvamento de altura, também são utilizados drones com sensores térmicos, que possibilita buscas no período noturno, além de dois helicópteros, um cedido pelo Governo de Mato Grosso do Sul, e outro da Polícia Rodoviária Federal.

Equipe do Canil do 5º Subgrupamento de Bombeiros Militar Independente de Coxim, composta pelos binômios Maj Fábio Pereira de Lima/cão Duke, 3º Sgt Luciclei da Silva Lima/cadela Cindy e pelo Cb Wilson Rogério de Souza Monteiro, auxiliar da equipe, embarcaram no dia 26 de setembro de 2019 com a missão de atuar e ajudar as equipes de buscas do Corpo de Bombeiros de a localizar e resgatar 21 pessoas ainda desaparecidas na tragédia ocorrida no dia 25 de janeiro do mesmo ano.

A equipe de MS retornou no dia 10 de outubro após os binômios do 5º SGBM/Ind conseguirem auxiliar na localização de duas vítimas soterradas na lama há mais de oito meses.

Os corpos foram localizados na área conhecida pelos militares como remanso 4. O primeiro localizado na manhã do dia (29/09/19) a cerca de 2 metros de profundidade, após 30 dias da localização do último corpo e o segundo no dia (04/10/19) a aproximadamente 1,5 metros. Conforme informações do Tenente-Coronel Fábio Daldegan, comandante do 1º Batalhão do CBMMG, afirmou que a região fica a cerca de 5 km da barragem e nela atuavam 9 militares dos cerca de 140 que estavam em campo: "Ontem (sábado), um cão farejador passou na região e indicou, como a gente diz, demonstrou interesse. Durante as escavações hoje (domingo), o corpo foi localizado".

"São 19 joias que ainda temos que buscar incessantemente, e quando localizamos um corpo é muito importante até para confirmar que estamos no caminho certo, dá um novo ânimo para a tropa. Nesse momento estamos retraindo, voltando ao nosso Estado, descansar, recarregar as baterias junto aos nossos familiares e logo estaremos de volta com toda força", disse o major Fábio na época.

5 W87p98G

Veja também

A concentração acontece no estacionamento da obra abandonada do Centro de Belas Artes, em Campo Grande

Últimas notícias