Um ano após o início da entrega dos cartões do Mais Social, o Governo de emitiu alerta sobre uso indevido do benefício, que paga R$ 300 a 100 mil famílias em situação de pobreza e vulnerabilidade. De acordo com aviso, publicado pela (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho), os cartões passarão a ser suspensos para que transações suspeitas sejam investigadas. 

Nos casos de , investigação individual é feita para apontar eventual uso indevido. Até que a apuração seja finalizada, o pagamento continua sendo feito. Caso irregularidades se comprovem, o beneficiário poderá perder o auxílio.

“É uma forma de averiguarmos, após indícios fortes, se realmente esses cartões estão sendo utilizados de maneira indevida. Em alguns casos, por exemplo, com informações do Banco do Brasil, constatamos se há a utilização extrapolando as normas do Mais Social”, aponta o superintendente, Clistiano Fernandes.

Pela regra, o cartão do Mais Social deve ser utilizado para compras de itens de alimentação, higiene pessoal e até gás de cozinha, em estabelecimentos como mercados, minimercados e supermercados dentro do Estado. A compra de bebidas alcoólicas e cigarros é vetada por lei. 

O que fazer se meu cartão for suspenso?

A orientação é para que o beneficiário aguarde o contato da coordenação local do programa. Não é necessário se dirigir a nenhum local específico. Caso as dúvidas sejam sanadas e não forem detectadas irregularidades, o cartão será reativado. A suspensão do cartão não significa a exclusão do programa.

Dúvidas sobre o Mais Social podem ser sanadas pelo telefone 3368-9000.