Morre Emiko Kawakami de Resende, ex-secretária do meio ambiente de MS e chefe da Embrapa Pantanal

Ex-secretária morreu aos 74 anos em Pouso Alegre, Minas Gerais
| 09/06/2022
- 17:58
Morre Emiko Kawakami de Resende, ex-secretária do meio ambiente de MS e chefe da Embrapa Pantanal
Emiko Kawakami de Resende (Foto: Reprodução / Embrapa)

A ex-secretária de Estado do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul, Emiko Kawakami de Resende, faleceu aos 74 anos nesta quinta-feira (09) em Pouso Alegre, Minas Gerais. Emiko faleceu vítima de infecção decorrente de tratamento contra câncer. Emiko nasceu em Taguaí (SP), era casada com José Edson de Resende, deixando dois filhos Marcelo e Diogo e netos.

A informação foi confirmada pela Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), onde Emiko foi ex-Chefe-Geral da gestão da Embrapa Pantanal.

O velório será na Funerária Santa Edwiges em Pouso Alegre, MG. Rua Eugênio Diani, 21 Medicinas - Pouso Alegre - MG, a partir das 12h de hoje. O sepultamento será na sexta-feira (10/06), às 16 horas no cemitério Parque Jardim do Céu, também, de Pouso Alegre.

Trajetória profissional

Emiko Iniciou a sua carreira trabalhando na Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (1978-1981), depois atuou no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (1981-1985), como pesquisadora e professora. Em 5 de julho de 1985 foi contratada como pesquisadora na Embrapa Pantanal. Atuando principalmente na área de Recursos Pesqueiros de Águas Interiores, com manejo de recursos pesqueiros, biologia e ecologia de peixes nativos.

Bióloga pelo Instituto de Biociências da de São Paulo (USP) (1971), e concluiu o mestrado (1975) e doutorado em Oceanografia Biológica (1980), pelo Instituto Oceanográfico, também da USP. Fez cursos de especialização em Avaliação de Impacto Ambiental e Monitoramento, pela Universidade de Aberdeen (1995), Escócia e de Medidas e Monitoramento de Biodiversidade, pelo Smithsonian Institute, Virginia, Estados Unidos (1997) e Marketing para Gestão Empresarial pela Universidade Federal de Santa Catarina (2001).

Foi Secretária de Estado do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul, de 1991 a 1994. Foi bolsista de produtividade 2 do CNPq no período de 2007 a 2010. Publicou mais de 60 trabalhos científicos, 18 capítulos de livros e mais de 40 outros artigos de divulgação técnico-científica, nacionais e internacionais. Participou em mais de 100 nacionais e internacionais, em mais de 100 matérias em sites e mídias, orientou dissertações de mestrados e teses de doutorado.

Liderou, de 2007 a 2012, projeto de aquicultura a nível nacional, o Aquabrasil, com a participação de 15 unidades da Embrapa, 21 universidades e instituições de pesquisa, cinco empresas estaduais e nove empresas privadas abordando o melhoramento genético, a nutrição, a sanidade, o manejo ambiental dos sistemas de cultivo e o aproveitamento agroindustrial das espécies tilápia GIFT, tambaqui, cachara e camarão branco, no qual participou no componente melhoramento genético.

Foi docente e orientadora do programa de pós graduação da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) e da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (Uniderp).

Recebeu vários prêmios, dentre os quais se destaca o de Ecologia e Ambientalismo (Câmara municipal de Campo Grande, MS), de Mérito Legislativo, da Assembleia Legislativa de MS, pesquisadora destaque da Embrapa, título de cidadã Corumbaense e prêmio IICA à contribuição da mulher para o desenvolvimento rural.

Emiko Kawakami de Resende deixa uma enorme contribuição à Pesquisa Agropecuária Brasileira. Mulher de personalidade forte, mas com coração enorme, teve atuação ativa na região sempre preocupada com o desenvolvimento e a conservação do Pantanal. Vai deixar muitas saudades nos colegas e amigos da Embrapa Pantanal.

Atualmente, Emiko estava aposentada e morando com a família em Pouso Alegre, Minas Gerais. (Com informações da Embrapa).

Veja também

Aumento foi apurado conforme inflação do mês de maio

Últimas notícias