Três rodovias estaduais de Mato Grosso do Sul seguem com quatro pontos de manifestações nesta segunda-feira (7). Apesar da presença de pessoas e veículos estacionados às margens das estradas, o Estado não tem rodovias bloqueadas e o fluxo de veículos segue normal em todas elas. 

Empresários ligados ao agronegócio prometem paralisação geral nesta segunda (7) em manifestação contra o resultado das eleições presidenciais. Instituições ligadas ao agro já confirmaram que não haverá expediente nesta segunda.

De acordo com a Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), pela manhã, a MS-134 tinha dois trechos com manifestantes, uma em Nova Andradina e outra em Batayporã. Também foram montados atos na MS-162, em Dourados e na MS-306, em Chapadão do Sul. 

Nas áreas de protestos, agentes da PMR (Polícia Militar Rodoviária) orientaram os participantes sobre determinação da Justiça que proíbe o bloqueio do trânsito das rodovias. Nenhum episódio de violência foi registrado até o momento. 

Protestos e bloqueios

As manifestações se estendem por todo o País desde o dia 30 de outubro. Os grupos são contrários ao resultado do segundo turno das eleições, que elegeram Luiz Inácio Lula da Silva presidente.

Em Mato Grosso do Sul, os bloqueios começaram nas rodovias federais, que chegaram a ter dezenas de trechos ocupados. Depois dos diferentes atos pelo Brasil, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, determinou o total desbloqueio das estradas federais fechadas pelos manifestantes. 

Pela decisão, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e polícias militares estaduais deverão cumprir a decisão e garantir total trânsito de veículos.