Com orientação do Ministério da Saúde, conforme nota técnica publicada no fim de agosto, a prefeitura de , por meio do Núcleo de Imunização da Sems (Secretaria de Saúde), disponibiliza mais uma dose da vacina contra a para grupos especiais.

Segundo a administração municipal, imunossuprimidos com 18 anos ou mais foram um dos primeiros grupos a receberem a vacina contra a covid-19, por isso a decisão de já disponibilizar mais uma dose de reforço.

Para receber mais uma dose do imunizante, é importante observar a data da última dose recebida, com período mínimo de quatro meses. Estão disponíveis vacinas da , e Janssen.

Gestantes e puérperas imunocomprometidas com 18 anos ou mais também devem tomar  a dose de reforço, mas neste caso, a vacina preferencial é da Pfizer ou, se não disponível, a Coronavac.

No documento, a decisão do Ministério da Saúde é justificada pela redução considerável de casos graves e óbitos por covid-19 por causa do avanço da imunização e, à medida que a campanha de vacinação é ampliada para diferentes faixas etárias.

Conforme a Sems, mudanças nas estratégias e esquemas vacinais são necessárias para se obter melhores resultados de efetividade contra a doença incluindo as populações especiais. De acordo com Edvan Marcelo Marques, gerente do Núcleo de Imunização, para a pessoa ser considerada do grupo de imunossuprimidos, são considerados alguns aspectos.

“Os mais comuns são pessoas com imunodeficiência primária, que fazem tratamento contra o câncer, vivem com HIV, transplantado, ou que usam medicações em tempo prolongado”, explica Edvan.