Com fila dobrando a esquina, mais de 300 pessoas já passaram pelo bazar de calçados novos da AACC

AAACC está ofertando mais de 2 mil pares de calçados novos com valores entre R$ 30 e R$ 70
| 19/05/2022
- 10:48
Com fila dobrando a esquina, mais de 300 pessoas já passaram pelo bazar de calçados novos da AACC
Fila em frente à AACC na manhã desta quinta (Foto: Divulgação/AACC-MS)

Desde a madrugada desta quinta-feira (19), mesmo em um dos dias mais frios do ano em Campo Grande, tem gente fazendo fila em frente a AACC/MS (Associação dos Amigos das Crianças com Câncer), na Avenida Ernesto Geisel. Isso porque, em parceria com a Arezzo, a AACC está ofertando mais de 2 mil pares de calçados novos da marca Arezzo, com valores entre R$ 30 e R$ 70, além de bolsas e acessórios com preços variados.

Segundo a assessoria da instituição, as primeiras pessoas chegaram por volta das 4 horas da manhã. Desde então a fila só cresceu. Quando os portões abriram, às 8h, a fila já dobrava a esquina e assim permanece.

Ainda conforme a assessoria, até o momento, mais de 300 pessoas já passaram pelo e o fluxo é considerado bom. A principal oferta é de calçados, mas há oferta de acessórios também.

aacc bazar - Com fila dobrando a esquina, mais de 300 pessoas já passaram pelo bazar de calçados novos da AACC
Pessoas conferindo os calçados no bazar

Bazar da AACC

O Outlet Solidário começa hoje (19) e vai até esta sexta-feira (20). Segundo a AACC, eventos como esse ajudam a instituição a continuar a atender crianças e adolescentes com câncer vindos de todo o estado de Mato Grosso do Sul e países fronteiriços. No Outlet Solidário, parte da venda será revertida à instituição.

O bazar vai funcionar das 8 às 17 horas, sem parada para almoço. Será possível fazer compras em pix, dinheiro, débito e crédito, aceitando parcelamento no cartão, com parcela mínima de R$ 70.

Serviço:

Dias: 19 e 20 de maio - das 8h às 17h (sem intervalo de almoço)

Local: Av. Ernesto Geisel, nº 3475 - Orpheu Baís.

Informações: (67) 3322 8000

Veja também

Dos 67 ocupantes, apenas 8 tinham cadastro na Amhasf (Agência Municipal de Habitação e Assuntos Fundiários)

Últimas notícias