Após anúncio de massacre em escola de Campo Grande, relembre as ameaças ocorridas em MS

Nesta sexta-feira (26), Polícia Militar foi acionada após alerta de massacre em escola estadual de Campo Grande
| 26/05/2022
- 16:40
Após anúncio de massacre em escola de Campo Grande, relembre as ameaças ocorridas em MS
(Henrique Arakaki, Midiamax)

O alerta de massacre no horário do intervalo em escola de Campo Grande causou pânico nos pais de alunos na tarde desta quinta-feira (26). A Polícia Militar foi acionada para acompanhar a saída dos estudantes, que deixaram a escola na presença dos responsáveis.

Pais de alunos se desesperaram para conseguir retirar os filhos das salas de aula antes

Mas não é de hoje que enfrenta ameaças de atentados em escolas. Todas elas, felizmente, infundadas. De nome de WiFi, alerta em grupos a recado deixado em banheiro da escola, relembre os alertas:

WiFi ‘Massacre L.M.C 14:22’

A diretora da Lucia Martins Coelho procurou a Delegacia Civil em março de 2019 após alunos e professores detectarem uma rede Wifi com o nome “Massacre L.M.C 14:22” durante as aulas pela manhã.

Alunos trocam nome do WiFi para ‘Massacre LMC’ e diretora aciona polícia

De acordo com o boletim de ocorrência, a diretora contou que o colégio estava em aula normal quando foi informada por dois professores que, na busca por WiFi, estava aparecendo uma rede com o nome Massacre L.M.C 14:22.

Um dos docentes explicou que, conforme andava pelos corredores, o sinal da rede ficava mais intenso. Alguns alunos ficaram assustados com a possibilidade de um ataque idêntico ao que aconteceu em Suzano, ocorrido no mesmo mês daquele ano, onde 10 pessoas morreram.

A diretora relatou aos agentes que tranquilizou os estudantes, mas não conseguiu identificar o dono da rede.

Bilhete em sala

No dia 28 de março, um suposto bilhete deixado em uma sala de aula de uma escola estadual, no bairro Vila Vilas Boas, também deixou os alunos em pânico. O bilhete dizia que haveria um massacre as 14h40, horário da saída dos estudantes. Também foi criada uma rede Wifi com o nome ‘Massacre14h40’.

No mesmo dia, uma segunda ameaça de ataque a uma escola pública de Campo Grande mobilizou equipes policiais. A escola acionou os pais, que buscaram os alunos na Escola Estadual José Barbosa Rodrigues, no bairro Universitário.

A diretora adjunta da unidade, Célia Ferreira, informou que foi encontrada uma rede Wifi, denominada ‘massacre14h40’.

Recado na parede

Um aviso de massacre neste mês de maio, em uma escola estadual de Campo Grande, na saída para Sidrolândia, deixou pais de alunos com medo de mandar os filhos para a unidade escolar. O policiamento na unidade foi reforçado.

Ameaça de massacre em escola de Campo Grande deixa pais em alerta e polícia é acionada

mãe de uma aluna, que não iremos identificar por questões de segurança, disse que está com medo e estaria procurando vaga em outra unidade escolar para a adolescente após a ameaça do massacre.

O aviso de massacre foi encontrado no banheiro masculino nessa terça-feira (10). Estava escrito na parede: “Massacre dia 11/05/22 corre”. 

Outra mãe contou que brigas são constantes na escola e todos estão com medo de mandar os filhos pelo aviso de suposto massacre. 

Aluno com simulacro

No dia 6 deste mês, um aluno de uma escola estadual no Bairro Recanto dos Rouxinóis foi levado para a delegacia após relatar a colegas que estava com um simulacro de arma na mochila. A avó do garoto, responsável por ele, foi chamada na escola e, segundo os militares, o ocorrido foi registrado em ata e também foi pedida a transferência do aluno.

estudante teria alegado que estaria guardando o simulacro a pedido de um amigo, para que a mãe dele não visse. Ele foi encaminhado para a Deaiji (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude). Segundo os policiais, também devem ser feitas buscas na casa do aluno, para verificar a possível existência de outros objetos.

Veja também

Prefeita Adriane Lopes destacou que imóveis podem ser destinados a novas famílias

Últimas notícias