A Embaixada e Consulados dos Estados Unidos no Brasil divulgaram os nomes dos 50 selecionados para o programa Jovens Embaixadores 2023 – iniciativa que leva estudantes de ensino médio da rede pública de todas as partes do Brasil para um intercâmbio de três semanas nos EUA.

Mato Grosso do Sul terá duas representantes no Programa Jovem embaixador 2023, Isabella Quintana Theodoro, da Estadual Maria Constança, de , e Crisianne Moreira Zara de Souza, do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul

A completa acontecerá de 10 a 29 de janeiro de 2023. Em um primeiro momento, elas passarão por uma orientação pré-partida e entrevista de visto em Brasília. No dia 13 de janeiro, elas embarcarão para a capital dos EUA, Washington, D.C.

Em seguida, serão divididos em grupos menores para uma experiência em outras cidades, onde participarão de atividades como oficinas sobre liderança e empreendedorismo, projetos de impacto social, reuniões com representantes do governo norte-americano, visitarão escolas da região e farão apresentações sobre o Brasil.

Este ano a seleção contemplou representantes de 25 estados brasileiros e do Distrito Federal. O programa é patrocinado pela Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil, e conta com o apoio de parceiros dos setores público e privado.

Programa Jovens Embaixadores

Criado pela Embaixada dos Estados Unidos no Brasil em 2003, o programa conta com a parceria do Conselho Nacional de Secretários de (CONSED), das Secretarias Estaduais de Educação, da rede de Centros Binacionais Brasil-EUA e da USBEA – rede de ex-bolsistas de programas de intercâmbio do governo norte-americano. O programa também conta com o apoio institucional das empresas FedEx, MSD e SMTour.

O programa é implementado em todos os países do continente americano e conta, ainda, com um programa inverso para jovens norte-americanos representarem os EUA na América Latina. Em 21 anos de existência, 748 jovens brasileiros, de todo o Brasil, já participaram do programa.

Empreendedorismo social

O programa Jovens Embaixadores busca estudantes da rede pública de ensino que pensam criativamente para desenvolver uma ideia, um produto ou serviço com o objetivo de beneficiar não somente a si próprio, mas também a sua comunidade.

As ações empreendedoras desses jovens têm como foco inclusão social, educação, cultura, crédito comunitário, mobilidade urbana, igualdade de gênero e raça, meio ambiente, empoderamento jovem, necessidades especiais, cooperativas em geral, etc.