Cotidiano

Moradores passam 26h sem luz e após 6h com energia, tempestade os deixam no escuro novamente

Vendavais que atingiram Campo Grande deixou moradores do Jardim São Lourenço mais de 48h sem energia em período de três dias

Gabriel Neves Publicado em 16/10/2021, às 15h47

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - (Foto: Reprodução/Fala Povo)

As duas tempestades que afetaram Campo Grande nos últimos dias causaram estragos e frustrações para muitos moradores. Pessoas que residem no Jardim São Lourenço contam o drama de sofrer duas quedas de energias e passar mais de 48h sem luz em suas casas e comércios.

Reinaldo Lopes Akamine, é professor e conta ter ficado sem energia por 26 horas após a última tempestade que atingiu Campo Grande na quinta-feira (14). Na rua Penedo, Jardim São Lourenço, onde ele mora, a energia só retornou na manhã de ontem (15).

O que parecia um dia para se esquecer, acabou ocorrendo uma segunda vez. Apenas seis horas após a energia ser restaurada no bairro, uma nova tempestade atingiu Campo Grande e Reinaldo se viu às escuras novamente, fazendo com que o drama recém vivenciado voltasse à tona.

“Os vizinhos e eu estamos perdendo alimentos, estamos ficando sem comunicação porque não tem como carregar o celular. Eu trabalho como professor e não posso fazer as aulas. Está um caos”, disse Reinaldo. “A rua paralela está com energia e nós não”, complementou.

A reportagem entrou em contato com a Energisa, que não informou quanto tempo levará para que a energia seja restaurada por completo no Jardim São Lourenço. Em nota enviada na noite de ontem (15), a concessionária afirmou que aumentou em seis vezes a quantidade de equipes próprias e terceirizadas que atuam nos trabalhos em toda a concessão.

A concessionária também ressaltou que está priorizando os atendimentos a hospitais e unidades de saúde e ocorrências que coloquem a segurança da comunidade em risco.

Outros bairros afetados

Conforme a Energisa, os bairros com maior concentração de solicitações são: Jardim São Lourenço, Caiçara, Conjunto Aero Rancho, Santo Amaro, Portal Caiobá, Coronel Antonino, Jardim São Conrado, Jardim Centenário, Nova Lima, Jardim Centro Oeste, Vila Albuquerque, Jardim Los Angeles, Parque Residencial, Rita Vieira, Universitário, Alves Pereira, Pioneiros, Coophavila II, Tiradentes, Parque Dos Novos Estados, Jardim Leblon, Mata do Segredo, Vila Sobrinho, Jardim Seminário, Conjunto José Abrão, Jardim Panamá, Parque do Lageado, Vila Piratininga, Cabreúva, Vila Nova Campo Grande, Guanandi e Vila Nasser.

Tempestade em todo o Estado

O temporal que atingiu diversos municípios de Mato Grosso do Sul deixou cerca de 5,3 mil casas sem energia, ao menos esse foi o número de ocorrências registrada pela Energisa.

A concessionária afirmou que o número equivale a 20 vezes mais ocorrências em comparação com outubro do ano passado, início do último período de chuvas na região.

Desde à meia-noite do dia 13 até às 21h30 de hoje já são contabilizados 1.434.626 raios em Mato Grosso do Sul.

Novo alerta

A tempestade de quinta e sexta podem não ser a única a atingir Mato Grosso do Sul. Isso porque o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) é previsto que novas tempestades sejam registradas neste final de semana.

Conforme o prognóstico, o sábado (16) deverá ser de tempo fechado em Campo Grande, após a forte chuva que atingiu a cidade nesta sexta-feira (15) e assustou os moradores com nuvem de poeira e rastro de destruição com ventania que chegou a 100 km/h.

Pode chover a qualquer hora do dia e o instituto alerta para trovoadas e chuva forte. A orientação é não se abrigar embaixo de árvores e não estacionar veículos próximos a árvores ou torres de energia. Todo o Estado segue em alerta.

Jornal Midiamax