Em uma clínica geriátrica de Campo Grande, pelo menos 10 idosos e 2 funcionários apresentaram reação após tomar vacina contra a Covid-19. Eles apresentaram febre e dores pelo corpo. Pelo menos outros dois lares para idosos registraram situação semelhante. Esses sintomas estão na lista entre reações comuns após receber o imunizante.

Conforme o proprietário da instituição, que preferiu não se identificar, os idosos começaram a apresentar os sintomas 6 dias após tomar a 1ª dose da CoronaVac – vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac. “Acionei a Sesau [Secretaria Municipal de Saúde] e enviaram um médico para acompanhar”, declarou.

De acordo com o diretor da unidade, tanto os idosos quanto funcionários tiveram febre na casa dos 39 graus e dores pelo corpo. Apesar dos sintomas, ninguém precisou ser internado e os pacientes, devido à idade, ainda estão em processo de recuperação. A febre persistiu por cerca de 3 dias.

Ainda conforme o dono, foi realizado um teste para Covid-19, que deu negativo. “Estamos aguardando o resultado de um outro exame, o chamado teste de ouro”, informou.

Em nota, a Sesau confirmou que o caso está sendo investigado, porém, “no momento, não há nenhuma evidência comprovada de que as intercorrências estejam relacionadas à vacina”.

Ainda conforme o órgão, “todos estão recebendo acompanhamento médico da Sesau e epidemiológico da Unidade de Resposta Rápida”.

Por fim, a secretaria esclarece que a orientação para quem sentir algum sintoma é “notificar ou procurar o serviço de saúde mais próximo”.

A orientação das autoridades de saúde é procurar a unidade de saúde em que recebeu a dose da vacina assim que perceber algum sintoma. Na maioria dos casos relatados, as reações são dor de cabeça, febre e vermelhidão no local da aplicação.

Reações

Nesta segunda-feira (8), a SES (Secretaria Estadual de Saúde) informou que registrou reação adversa mais grave em dois profissionais de saúde do Estado, mas que não precisaram ser internados.

Em novembro, uma morte levou a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a suspender os testes clínicos da CoronaVac, a vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. O episódio foi tratado como um evento adverso grave. Posteriormente, foi comunicado à agência que se tratou do suicídio de um dos voluntários. Durante os testes clínicos da CoronaVac, não foi reportado nenhum evento grave associado à vacina.

A investigação de casos suspeitos de reações adversas às vacinas Covid-19 que vêm sendo aplicadas no Brasil é realizada pelas autoridades de saúde locais responsáveis e pelos detentores do registro, contando com o apoio da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde

Vacinação em MS

Mato Grosso do Sul já vacinou 71.688 pessoas contra o coronavírus. Assim, o percentual de cobertura imunológica de toda a população é de 2,55%, o terceiro maior valor entre os estados brasileiros. No domingo (7), o Estado recebeu mais 30 mil doses da vacina.

Até o momento foram aplicadas 40.034 doses em profissionais da Saúde que atuam na linha de frente, maior público vacinado. Outras 26.130 vacinas foram aplicadas em indígenas que vivem em aldeias do Estado.

Assim, 1.585 doses foram aplicadas em idosos que vivem em asilos ou casas de repouso e 125 em PcDs (Pessoas com Deficiência) institucionalizadas. O último público a ter a vacinação iniciada, idosos a partir de 80 anos, já recebeu 3.814 imunizações.