O governo do Estado decretou situação de emergência em partes das áreas urbana e rural de Amambai, em função das chuvas intensas que assolaram o município entre dezembro e janeiro. As tempestades causaram uma série de estragos na cidade, localizada a 350 quilômetros de Campo Grande.

O decreto autoriza a mobilização de todos os órgãos estaduais para atuarem em ações de resposta, sob a gestão da Cedec-MS (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil). Além disso, permite o reforço de voluntários e a realização de campanhas de arrecadação de recursos para iniciativas de assistência à população afetada pelo desastre.

O ato ainda libera autoridades e agentes de defesa civil a entrar em casas para prestar socorro e determinar evacuação, bem como utilizar propriedade particular em caso de perigo público iminente.

Por fim, a prefeitura de Amambai fica autorizada a contratar bens e serviços necessários às atividades de resposta aos estragos causados sem precisar de licitação. Os contratos devem ser concluídos em até 180 dias, sem possibilidade de prorrogação.

O prefeito de Amambai Edinaldo Luiz de Melo Bandeira (PSDB) já havia decretado situação de emergência no último dia 5. Segundo a administração municipal, as chuvas que ocorrem desde dezembro provocaram enxurradas, alagamentos e inundações em rios e córregos, além de danos em estradas, pontes e tubulações.