Cotidiano

'Como entender mapa preto e branco?': aluno de 8 anos da Reme relata dificuldades nas redes sociais

Estudante aponta dificuldades no aprendizado com apostila em ‘xerox’

Mylena Rocha Publicado em 26/05/2021, às 14h00

Jorge reclamou da impressão da apostila nas redes sociais.
Jorge reclamou da impressão da apostila nas redes sociais. - Reprodução

Indignado. É assim que o aluno Jorge, de apenas 8 anos, descreve o seu sentimento ao receber uma apostila com páginas em preto e branco em Campo Grande. Estudante do 4º ano em uma escola da rede municipal, Jorge relata dificuldades no aprendizado ao interpretar imagens e mapas. 

A mãe de Jorge, Sandra Mara Versali, é quem administra as redes sociais do filho. Ela conta que a iniciativa de gravar o vídeo com a reclamação foi dele, depois de receber uma nova apostila nesta semana. Sandra conta que desta vez a apostila veio encadernada e com a capa colorida, o que chamou a atenção do filho, porém no interior do livro, todas as páginas estavam em preto e branco. “Ele reclamou pelo mapa, realmente é impossível distinguir as regiões”, diz. 

Sandra explica que o filho é aplicado e curioso e busca sempre utilizar as cores no aprendizado. Porém, com as imagens em preto e branco na apostila, às vezes ele não tem saída a não ser abandonar o exercício e partir para o próximo. 

“Ele simplesmente não entende, aí a gente sai procurando uma melhor pra ver, mas quando a internet está fraca é difícil. Olha, eu estou falando com sinceridade: ele é esforçado e curioso, mas isso desestimula a criança”, afirma. A mãe do menino conta que as apostilas já vêm em preto e branco desde o início das aulas remotas, o que prejudica ainda mais os alunos, que já não têm a mesma rotina de antes. 

Nas redes sociais, o relato de Jorge chamou a atenção. "Todas as apostilas da nossa escola vêm preto e branco, para as crianças é difícil entender algumas coisas. Como mapa, como entender um mapa em preto e branco? Eu não sei onde está o município, o estado, não vou saber onde está nada. Fica aqui minha indignação”, disse o menino. 

A Prefeitura de Campo Grande afirma que mesmo com 109 mil alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino), a Semed (Secretaria Municipal de Educação) não recebeu reclamações em relação à impressão das páginas em preto e branco. 

“A orientação é que o aluno efetue a troca do material com problema, se for apenas uma página é feita a substituição imediata. Os cadernos de atividades número 3 deste primeiro semestre, foram impressos em alta qualidade. Nenhum outro problema pontual foi relatado por pais e alunos”, disse, por nota.

Jornal Midiamax