Cotidiano

Com exposição diária para levar informação, jornalistas lutam por vacinação contra covid em MS

Mobilização acontece a nível nacional no Dia da Imunização

Gabriel Maymone Publicado em 09/06/2021, às 09h28

Mobilização em frente à SES na manhã desta quarta-feira
Mobilização em frente à SES na manhã desta quarta-feira - Airton Raes

Neste 9 de junho é comemorado o Dia da Imunização. Nesta data, os jornalistas de Mato Grosso do Sul cobram a vacinação dos profissionais em todo o Estado.

O presidente do Sindjor-MS (Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul), Walter Gonçalves, se reuniu na manhã desta quarta-feira (09) com o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, para pedir a inclusão da categoria como grupo prioritário.

Conforme levantamento do sindicato, cerca de 200 jornalistas do Estado foram contaminados pelo vírus desde o início da pandemia, sendo 8 mortes, 6 em 2021. 

A mobilização acontece a nível nacional e é orquestrada pela Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas), que entendeu que a luta deve ocorrer a nível nacional para se obter resultados.


Secretário de saúde de MS, Geraldo Resende, recebe o presidente do Sindjor-MS, Walter Gonçalves - Foto: Airton Raes

Em abril, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) chegou a anunciar a inclusão dos jornalistas no PNI (Plano Nacional de Imunização), mas o Ministério da Saúde negou. 

Desta vez, conforme repassado pelo secretário estadual de saúde ao Sindjor-MS, caso o PNI não aprove até quinta-feira (10) a inclusão dos profissionais, a solicitação será incluída na próxima reunião do Comitê Intergestor Bipartite, que poderá incluir o grupo na vacinação a nível estadual.

De acordo com levantamento do Sindjor-MS, MS tem 1,3 mil jornalistas profissionais, porém o número a ser vacinado é menor, pois vários já foram imunizados por estarem inclusos em outros grupos prioritários ou por idade.

Durante o dia serão realizadas ações para chamar a atenção para a vacinação dos profissionais da imprensa como a vestimenta azul, hashtags nas redes sociais e uma live, às 18h de MS, da Fenaj, para debater o assunto.

Jornal Midiamax