Cotidiano

Após SP ampliar público, MS espera orientações para novas destinações da 3ª dose contra covid

Na cidade de São Paulo, Guardas Municipais e fiscais já recebem a dose de reforço

Mylena Rocha Publicado em 25/10/2021, às 09h45

Por enquanto, MS segue com aplicação da 3ª dose em idosos, profissionais da saúde e imunossuprimidos.
Por enquanto, MS segue com aplicação da 3ª dose em idosos, profissionais da saúde e imunossuprimidos. - Leonardo de França/Midiamax

Depois de meses na liderança do ranking nacional, houve uma desaceleração na aplicação de vacinas contra o coronavírus em Mato Grosso do Sul. Municípios já relataram dificuldades para avançar com a campanha e até deixaram de receber novas doses, por terem muitas em estoque. Por enquanto, Mato Grosso do Sul segue com a aplicação da 3ª dose da vacina em idosos e profissionais da saúde, ainda sem previsão de ampliação. 

Nesta semana, a cidade de São Paulo ampliou a dose de reforço e passou a aplicar em guardas municipais, sepultadores e fiscais das subprefeituras. Para os profissionais, a dose de reforço é feita somente com a Coronavac e é preciso ter intervalo de seis meses após a D2 (segunda dose). 

Em Mato Grosso do Sul, ainda não há novidades sobre a ampliação do público para a 3ª dose. Em nota, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) respondeu que segue as orientações do PNI (Programa Nacional de Imunização).

“Abertura de novos grupos com a dose de reforço depende do envio de doses pelo Ministério da saúde. Mato Grosso do Sul segue aplicando a dose de reforço em idosos, pessoas com doenças autoimunes e profissionais de saúde”, informou. 

3ª dose em idosos

Os municípios de Mato Grosso do Sul ainda não aplicaram a 3ª dose em metade dos idosos. Dados do Vacinômetro apontam que 46,30% dos idosos receberam a dose de reforço no Estado. Até o momento, já foram aplicadas 247,8 mil doses de reforço em MS. 

Jornal Midiamax