Cotidiano

Após instabilidade e mudanças no sistema, MS registra 60 mortes nesta quinta-feira

Mato Grosso do Sul chegou ao recorde de mortes com 60 novos óbitos registrados nesta quinta-feira (25). O número de mortes no boletim epidemiológico é alto, mas a SES (Secretaria de Estado de Saúde) explica que o aumento súbito de mortes está relacionado à instabilidade no sistema do Ministério da Saúde.  Com os novos óbitos, […]

Mylena Rocha Publicado em 25/03/2021, às 11h24 - Atualizado às 11h38

(Foto: Marcos Morandi)
(Foto: Marcos Morandi) - (Foto: Marcos Morandi)

Mato Grosso do Sul chegou ao recorde de mortes com 60 novos óbitos registrados nesta quinta-feira (25). O número de mortes no boletim epidemiológico é alto, mas a SES (Secretaria de Estado de Saúde) explica que o aumento súbito de mortes está relacionado à instabilidade no sistema do Ministério da Saúde. 

Com os novos óbitos, o total de vítimas fatais em MS chega a 3.975 mortes desde o início da pandemia. O secretário Geraldo Resende já havia comentado que o registro de óbitos seria maior nesta quinta (25) devido à instabilidade do sistema. 

“Para um estado do tamanho do nosso, o número choca muito. São 60 vidas que se foram. Houve instabilidade no sistema SIVEP. Havíamos anunciado que o número seria maior hoje, foi de 60, superamos e muito o recorde anterior de 42 óbitos”, comentou Resende. 

O recorde anterior foi registrado no dia 17 de março, com 42 óbitos registrados em apenas 24 horas em MS. Nesta quinta (25), além de bater o recorde de mortes, o Estado ainda registra o maior número de internados desde o início da pandemia. Ao todo, são 649 pacientes em leitos clínicos (434 públicos e 215 privados) e 469 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 337 estão em leitos públicos e 132 em privados.

O secretário Geraldo Resende ainda comentou sobre o colapso na saúde de Mato Grosso do Sul. Além do recorde de internados e falta de vagas, há 180 pacientes na fila aguardando por leitos. Confira mais detalhes sobre o boletim desta quinta-feira aqui. 

Jornal Midiamax