A SES (Secretaria de Estado de Saúde) lançou, na manhã desta sexta-feira (22), o MAIS (Monitor de Apoio a Informações em Saúde), um painel que disponibiliza em tempo real informações sobre a Covid-19 e aberto a todos os sul-mato-grossenses.

O site permite interação sobre a situação da doença e respectivos indicadores, com número de casos confirmados e suspeitos, bem como taxa de isolamento, e demais desdobramentos que eram reunidos no boletim epidemiológico da Covid-19.

Segundo a SES, inicialmente, apenas informações sobre o novo coronavírus serão publicadas. Porém, posteriormente, outras áreas e programas terão seus dados divulgados da plataforma. O acesso é permitido a todos, pelo site mais.saude.ms.gov.br.

“O painel vai ampliar ainda mais o grau de transparência com que tratamos as ações governamentais no combate à Covid-19. Foi um compromisso que o governador assumiu desde o início da pandemia e que vem acontecendo em todas as estruturas do governo do Estado. Isso leva a população a dar ainda mais credibilidade ao trabalho que estamos fazendo, em sintonia com todo os prefeitos de nosso Estado”, apontou Resende.

Informatização

Durante a transmissão ao vivo com o boletim epidemiológico da SES, na manhã desta sexta-feira (22), o coordenador de tecnologia da SES, Marcos Espíndola, explicou que o monitoramento de casos da Covid-19 em , que antes era feito de forma manual pelos técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES), está em processo de transição para ser totalmente informatizado.

Segundo ele, a alteração dá mais segurança e transparência ao processo de acompanhamento da doença. São duas plataformas federais, onde os municípios inserem informações e a Secretaria de Estado de Saúde exporta os arquivos para montagem do boletim da Covid-19.

A mudança atende normativa do , dá mais responsabilidade aos municípios, que devem inserir dados de pacientes suspeitos notificados, com confirmação ou não da doença, e proporciona mais transparência da gestão dos dados. “Possibilita tomada de decisões e estratégias de combate ao novo vírus”, explicou o coordenador de tecnologia.