Após o susto que passou nesta quarta-feira (22), uma família respira aliviada por algo mais grave não ter acontecido, após ataques de pitbulls na Vila Nasser, em Campo Grande. O cãozinho da família chamado Igg foi atacado, teve a traqueia perfurada e já operou. “Podia ter atacado a minha filha, meu cachorro podia ter morrido”, lamentou o servidor público, Thiago Vieira, 36 anos.

O servidor conversou com a reportagem do Jornal Midiamax. Ele conta que saiu para passear com a família na noite de terça-feira (21). A filha de quatro anos e a esposa que está grávida de 36 semanas. “Minha filha quis levar os cachorros, temos três”, conta Thiago. A criança carregava o pinscher. “Andamos uma quadra e meia, quando vinha um pitbull e a gente tentou espantar ele”, lembra.

O animal teria, aparentemente, ido embora. “Derrepente chegaram dois, foi quando ocorreu o ataque. Eles foram para cima de um dos meus cachorros, sorte que não foi no pequenininho porque minha filha que estava conduzindo ele pela guia e depois a minha esposa pegou no colo”, conta o homem.

Thiago lembra que os pitbulls começaram a morder o cão de estimação. “Ele tem porte pequeno, uns sete quilos”, revelou. Após, o dono começou a tentar intervir para salvar seu animal. “Comecei a chutar, não adiantou, minha esposa começou a gritar, chegou a cair e derrepente eles arrastaram meu cachorro para frente de uma casa”.

O dono foi atrás. “Nossa cachorra maior tentou ajudar, mas sorte que não atacaram ela. Neste momento, quando eu percebi, já tinha 60 pessoas olhando aquela situação. Os pitbulls só foram contidos quando apareceu uma pessoa com uma barra de ferro e bateu neles”, disse.

O animal de estimação teve diversos ferimentos, a traqueia perfurada e foi operado. “Por sorte não pegou outros órgãos”, conta aliviado o dono. O cãozinho ainda está em recuperação e não corre risco de morrer.

Thiago afirmou que se sente aliviado pelos pitbulls não terem machucado a sua esposa e nem a filha. “Minha esposa chegou a cair, teve alguns ferimentos, mas nada grave”. No entanto, afirmou que irá acionar a Justiça, já que não teve posicionamento do dono dos animais. “Há legislação municipal que exige a guarda responsável do animal. Quem fiscaliza, quem vai punir ou reparar a saúde do meu animal, e o risco que minha família passou”, questiona.

O homem ainda revelou que a esposa está no final da gestação, em estado de choque pelo ocorrido.

Uma moradora da região, que terá a identificação preservada pela reportagem, também revelou que o dono dos pitbulls que atacaram a família na última terça-feira, costuma deixar os animais livres na calçada. “Abre o portão e deixa eles livres. Imagina se ataca uma criança que está passando na rua”, destaca a mulher.