Cotidiano

Nem recorde de mortes impede desrespeito em praças de alimentação de Campo Grande

No boletim epidemiológico desta terça-feira (22), Mato Grosso do Sul alcançou um novo recorde na pandemia. Foi registrado o maior número de mortes em 24 horas, com um total de 31 vítimas. Mesmo com a onda crescente de mortes e contaminação, uma parcela dos campo-grandenses continua ignorando as regras de biossegurança, causando lotação em praças […]

Ranziel Oliveira Publicado em 22/12/2020, às 14h00

Praça de alimentação no Comper da avenida Ceará (Foto: Ranziel Oliveira / Jornal Midiamax)
Praça de alimentação no Comper da avenida Ceará (Foto: Ranziel Oliveira / Jornal Midiamax) - Praça de alimentação no Comper da avenida Ceará (Foto: Ranziel Oliveira / Jornal Midiamax)

No boletim epidemiológico desta terça-feira (22), Mato Grosso do Sul alcançou um novo recorde na pandemia. Foi registrado o maior número de mortes em 24 horas, com um total de 31 vítimas. Mesmo com a onda crescente de mortes e contaminação, uma parcela dos campo-grandenses continua ignorando as regras de biossegurança, causando lotação em praças de alimentação.

Entre os locais de maior aglomeração, leitores destacaram a praça de alimentação de hipermercado localizada na Avenida Ceará, com movimento mais intenso no horário do almoço. A reportagem do Jornal Midiamax visitou o local.

No estabelecimento, a maioria dos clientes seguem o distanciamento entre as mesas, mas não é difícil encontram pessoas que ignoram as regras e se sentavam próximo uma das outras. Na praça, não foi possível identificar nenhum profissional orientando os consumidores.

Busque se conscientizar

Para evitar a disseminação do vírus nesses locais, o infectologista Rodrigo Nascimento Coelho recomenda a higienização constante das mãos desde a saída do estacionamento, quando tocar em dinheiro, mesa ou qualquer objeto.

Nas mesas, procurar o distanciamento de 1,5m a 2m de pessoas que não são do seu convívio familiar, evitando horários de maior fluxo. “Você localizou uma área com grande fluxo de pessoas, vá para um lugar que está mais vazio e evite lugares fechados”, explicou.

Ele também reforça que a higienização  deve ser feita principalmente com água e sabão, e  caso apresente  sintomas de coronavírus,  a recomendação é ficar isolado por um período de 14  dias.

Normas

Conforme a prefeitura, qualquer estabelecimento comercial deve atender os decretos vigentes. Mantendo a ocupação máxima de 40% e a manutenção de distanciamento de 1,5m entre as mesas.

A reportagem entrou em contato com a rede de supermercados para mais detalhe sobre a fiscalização, mas até a publicação desta matéria não obtivemos resposta. O espaço segue aberto para posicionamento.

Jornal Midiamax