Dados da consultoria In Loco apontam uma leve melhora na taxa de isolamento social de Mato Grosso do Sul, que ainda seguiu entre os piores Estados do país na quinta-feira (23) na técnica de enfrentamento ao novo coronavírus.

Já Campo Grande registrou uma marca ainda pior que na comparação com o dia anterior, contudo, graças à piora de uma capital caiu para a terceira posição entre os mais baixos índices de isolamento social do Brasil.

Mato Grosso do Sul melhorou uma posição e saiu da quarta para a quinta pior marca entre os Estados, com taxa de isolamento de 37,1% –0,7 ponto percentual melhor que a marca de quarta-feira (22), o suficiente para, aliado à piora de outros Estados, elevar o Estado da quarta para a quinta posição.

Tocantins (35,07%), Goiás (38,36%), Paraná (36,86%) e Minas Gerais (37,01%) foram piores que Mato Grosso do Sul. A melhor marca foi a do Acre (42,85%), ao passo que a média nacional foi de 38,3%.

Entre as capitais, Campo Grande repetiu as más taxas dos últimos dias e cravou 36,23% de recolhimento, a terceira pior do país, atrás de Palmas (TO, 35,36%) e Goiânia (GO, 36,2%). No dia anterior, a Capital sul-mato-grossense foi a vice-campeã mesmo com um índice pior –a melhora na colocação é resultado do mau desempenho da capital goiana.

Os dados são medidos pela In Loco a partir da movimentação de telefones celulares. O isolamento social é defendido como forma mais eficiente de evitar a proliferação do coronavírus. Contudo, para ter eficácia, os percentuais devem ser superiores a 50%, sendo recomendado ficarem acima dos 70% por autoridades de Saúde.

Entre os municípios de Mato Grosso do Sul, 7 ficaram acima dos 50%: Juti (66,7%), Tacuru (60,6%), Japorã (56%), Iguatemi e Caracol (51,2%), Santa Rita do Pardo (50,7%) e Aral Moreira (50%).

As marcas mais baixas vieram de Glória de Dourados (28,2%), Pedro Gomes (29%) e Selvíria (29,7%). Já o índice de Campo Grande, que lidera em número de casos –com 7.919 dos 20.303 confirmados até a manhã desta sexta-feira (24) no Estado– e de mortes (86 das 281 contabilizadas até a manhã), foi o 22º mais baixo entre as cidades sul-mato-grossenses.