Cotidiano

MS chega a 7.527 casos confirmados de coronavírus e totaliza 73 mortes

Balanço divulgado neste domingo adverte que ‘baixo número’ de casos novos se deve à falta de informações dos municípios nos finais de semana.

Humberto Marques Publicado em 28/06/2020, às 11h37 - Atualizado em 29/06/2020, às 09h57

Christinnne Maymone, adjunta da SES, apresentou novos casos de coronavírus em MS por município. (Imagem: Reprodução)
Christinnne Maymone, adjunta da SES, apresentou novos casos de coronavírus em MS por município. (Imagem: Reprodução) - Christinnne Maymone, adjunta da SES, apresentou novos casos de coronavírus em MS por município. (Imagem: Reprodução)

Dados atualizados sobre o avanço do novo coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso do Sul aumentaram em 220 o total de infectados ao longo de 24 horas. Números fechados às 19h de sábado (27) apontaram para 7.257 infectados e 72 óbitos –um a mais que o anunciado naquele mesmo dia. Contudo, Dourados já confirmou a 73ª morte pela doença no Estado, a 22ª no município.

As informações do boletim estadual foram prestadas na manhã deste domingo (28) pelo secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, e sua adjunta, Christinne Maymone, no 103º boletim sobre a Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Apesar do avanço de “apenas” 220 novos, inferior ao do relatório anterior (quando houve 394 novos), ambos alertaram que se trata de um número que reflete a falta de informações de municípios que não realizam esses trabalhos nos finais de semana.

Assim, já antevendo a divulgação posterior desses casos represados, o boletim anunciou neste domingo 42.565 notificações, com 31.129 delas sendo descartadas, 7.527 casos confirmados e 72 óbitos. Há, ainda, 2.082 casos sob análise no Laboratório Central de Campo Grande e 1.827 sem encerramento, aguardando detalhes de Secretarias Municipais de Saúde.

Dos novos casos, 79 são de Campo Grande, 57 de Dourados, 19 de Corumbá e 11 de Brilhante. Bataguassu e Fátima do Sul apresentaram 6 novos infectados, e Mundo Novo, 5. Houve, ainda, 4 casos em Costa Rica, Maracaju e Novo Horizonte do Sul; 3 em Chapadão do Sul, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas; e 2 em Bonito, Corguinho, Itaporã e Naviraí.

As cidades de Douradina, Inocência (que estreou no boletim neste domingo), Itaquiraí, Jateí, Ladário, Nova Alvorada do Sul, São Gabriel do Oeste e Sidrolândia tiveram um caso novo de Covid-19, cada. A correção de dados ainda descartou uma ocorrência em Rio Verde de Mato Grosso e Vicentina e 2 em Batayporã. Até aqui, 67 municípios do Estado registraram casos de Covid-19, ou 85% do total.

Quatro mortes foram incluídas oficialmente no boletim, sendo 3 delas anunciadas já no sábado: três homens, moradores de Dourados (67 anos, com hipertensão), Ponta Porã (87, hipertensão e diabetes) e Fátima do Sul (69, também hipertenso). Também foi computado mais um óbito em Itaporã, de uma mulher de 75 anos que sofria de hipertensão, doença cardiovascular e doença neurológica crônica.

Pela manhã, a Secretaria Municipal de Saúde de Dourados anunciou o 73º óbito, que não entrou nas estatísticas da SES. Trata-se de um homem de 64 anos, morador do município, que faleceu às 0h15. Ele sentiu os primeiros sintomas em 2 de junho e foi internado 4 dias depois. O diagnóstico da Covid-19 foi informado no dia 11, com o paciente sendo monitorado em UTI de hospital particular. Ele teria outras doenças que agravaram seu quadro.

Das 73 mortes, 53 delas foram registradas apenas no mês de junho. A Macroregião de Dourados concentra a ampla maioria, com 45 óbitos –sendo 36 na microrregião, formada por 12 cidades. Em Campo Grande, são 12 (9 na microrregião); havendo ainda 9 na macrorregião de Três Lagoas (7 na microrregião) e 7 em Corumbá.

Considerando-se apenas as microrregiões, engrossam as estatísticas as de Ponta Porã (4); Nova Andradina (3); Jardim, Naviraí e Paranaíba (2 cada); e Aquidauana (1).

Número de recuperados de Covid-19 se aproxima de 4 mil, mas ocupação de leitos hospitalares aumenta

Dentre os 7.527 casos confirmados, incluindo-se o total de óbitos, 3.926 pacientes já se recuperaram e 3.357 seguem em isolamento –com 174 internados de Mato Grosso do Sul, 2 deles no Paraná (um em leito clínico e outro em UTI).

Ainda em relação às internações no Estado, 88 pacientes estão em leitos clínicos (59 públicos e 28 privados) e 86 em UTIs (53 públicos e 33 privados). Christinne Maymone advertiu que o número de vagas na rede pública supera o de internações particulares.

Dos internados no Estado, a maioria está em Campo Grande: 26 ocupam leitos clínicos e 18 de UTI na rede pública; enquanto na rede privada 16 estão em vagas comuns e 24 nas de terapia intensiva. Em Dourados, são 24 internações clínicas e 27 em UTIs públicas e 11 leitos clínicos e 9 de UTI privados.

Três Lagoas têm 4 internados em leitos clínicos e 4 de UTI na rede pública e uma vaga na rede particular ocupada por pacientes de Covid-19. Em Corumbá, estão ocupados 5 leitos clínicos e 3 de UTI na rede pública.

A SES advertiu que a taxa de ocupação de leitos no SUS vem aumentando consideravelmente, principalmente em UTIs. Enquanto a taxa de ocupação de leitos clínicos é de 17% (com 111 pacientes adultos) dos 670 existentes, na terapia intensiva chega a 40% (79 vagas ocupadas das 199 já disponíveis). A taxa, contudo, varia pelo Estado: chega a 60% nas macrorregiões de Campo Grande, Dourados e Corumbá e a 51% em Três Lagoas.

Jornal Midiamax