Cotidiano

Morre bióloga sul-mato-grossense que estava em ônibus que tombou no Peru

A bióloga Mariana Pires Veiga Martins, de 28 anos, uma das sobreviventes de um acidente com ônibus turístico no Peru, não resistiu aos ferimentos e faleceu na tarde desta quarta-feira (15). Ela estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital em Lima, Capital peruana. Mariana estava com o namorado Danilo Pereira de Oliveira […]

Ana Paula Chuva Publicado em 15/01/2020, às 18h30 - Atualizado em 16/01/2020, às 10h30

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram - Foto: Reprodução/Instagram

A bióloga Mariana Pires Veiga Martins, de 28 anos, uma das sobreviventes de um acidente com ônibus turístico no Peru, não resistiu aos ferimentos e faleceu na tarde desta quarta-feira (15). Ela estava internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital em Lima, Capital peruana.

Mariana estava com o namorado Danilo Pereira de Oliveira quando sofreu o acidente – ele teve ferimentos leves e recebeu alta no dia seguinte ao acidente, que ocorreu no dia 6 de janeiro. No sábado (12), o estado de saúde da bióloga apresentou pequenas melhoras, mas conforme publicado em rede social pela mãe de Mariana, o coração dela não aguentou e ela veio a óbito.

Mariana estava sendo mantida sedada e com ventilação mecânica, pois sofreu fratura de três costelas durante o acidente que resultaram na perfuração do pulmão – esta é uma das razões pela qual ela foi transferida para Lima, capital peruana. A bióloga sofreu também fraturas na face e na clavícula.

Acidente no Peru

O acidente aconteceu na rodovia Pan-Americana, em Arequipa, no distrito de Yauca. Conforme informações do jornal La República, o ônibus da empresa Cruz del Sur acabava de passar pelo pedágio de Yauca quando, ao fazer uma curva para a direita, virou para o lado esquerdo e deslizou por 45 metros, colidindo com uma linha de minivans e carros.

Morre bióloga sul-mato-grossense que estava em ônibus que tombou no Peru
Ônibus colidiu em várias vans e carros na rodovia. (Foto: Divulgação/La República)

Havia 52 passageiros no ônibus e a maioria deles estava dormindo na hora do acidente. De acordo com a Sutran (Superintendência de Transporte Terrestre de Pessoas, Cargas e Mercadorias), indícios apontam que o ônibus estaria acima da velocidade permitida para a via.

“Segundo registros do GPS, o veículo ia a uma velocidade de 106 quilômetros horários quando a velocidade máxima permitida neste trecho da rodovia é 90 quilômetros/hora”, disse a jornalistas o gerente-geral da superintendência, Jorge Beltrán, destacando que a ocorrência será investigada.

Pessoa certa na hora certa

Jornal Midiamax