Cotidiano

Mais de 450 ciclistas morreram em acidentes em MS nos últimos 10 anos

452 ciclistas morreram em acidente com motocicletas, automóveis, ônibus, caminhões e outros veículos de transporte pesado em Mato Grosso do Sul nos últimos dez anos, de acordo com a Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego). O ano com o maior número de vítimas foi em 2011, segundo a pesquisa. Para a Abramet, a falta […]

Diego Alves Publicado em 01/09/2020, às 00h08 - Atualizado às 12h37

Reprodução
Reprodução - Reprodução

452 ciclistas morreram em acidente com motocicletas, automóveis, ônibus, caminhões e outros veículos de transporte pesado em Mato Grosso do Sul nos últimos dez anos, de acordo com a Abramet (Associação Brasileira de Medicina de Tráfego). O ano com o maior número de vítimas foi em 2011, segundo a pesquisa.

Para a Abramet, a falta de infraestrutura adequada nas cidades, combinada à falta de campanhas educativas e de prevenção voltadas ao ciclista são o principal motivo do crescimento dos indicadores de vítimas.

“É preciso reconhecer que ao longo dos últimos anos houve melhorias na estrutura de algumas cidades, sobretudo em grandes capitais como Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo. No entanto, essas mudanças não acompanharam a crescente demanda de pessoas que utilizam as bicicletas como meio de transporte, esporte ou lazer”, complementa Meira Júnior. Confira aqui a pesquisa da Abramet.

No País, de acordo com o SUS (Sistema Único de Saúde), o número de atendimentos hospitalares a ciclistas atropelados cresceu 57% entre 2010 e 2019. Passaram de 1.024, em 2010, para 1.610, em 2019. Em 2020, até junho, já foram pelo menos 690 internações registradas.

Jornal Midiamax