Cotidiano

Mais de 1,4 mil moradores estão sem energia elétrica em Aquidauana após vendaval

Após decreto de situação de emergência em Aquidauana em decorrência dos estragos ocasionados pelo forte temporal que atingiu a cidade no último domingo (16), a concessionária que administra a distribuição de energia na cidade divulgou que mais de 1,4 mil pessoas sem luz. De acordo com a Energisa, 1.499 moradores na cidade ainda estão ‘no […]

Mariane Chianezi Publicado em 17/08/2020, às 18h37 - Atualizado às 18h39

Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação)
Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação) - Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação)

Após decreto de situação de emergência em Aquidauana em decorrência dos estragos ocasionados pelo forte temporal que atingiu a cidade no último domingo (16), a concessionária que administra a distribuição de energia na cidade divulgou que mais de 1,4 mil pessoas sem luz.

De acordo com a Energisa, 1.499 moradores na cidade ainda estão ‘no escuro’ enquanto 279 pessoas estão sem energia em Anastácio. A empresa explicou que aumentou em cinco vezes a quantidade de equipes para resolver o problema, mas há empecilhos.

“Em Aquidauana, devido à complexidade como queda de árvores e galhos em contato com a rede elétrica, rompimento de cabos, postes caídos, e dificuldade de acesso aos locais, ainda estão sem energia 1499 clientes. Em Anastácio, são 279. A concessionária aumentou em cinco vezes a quantidade de equipes em campo para atender as solicitações nas respectivas cidades”, disse em nota.

Vale lembrar que, o temporal que atingiu a cidade deixou  400 casas danificadas e algumas foram completamente destruídas.

Situação de emergência

Conforme a publicação, a medida foi adotada depois que as chuvas atingiram diversas áreas da cidade, que vieram acompanhadas de ventos entre 80 a 100 km/h, causando sérios problemas aos moradores de várias regiões. A energia elétrica e a rede de telefonia também ficaram afetadas depois do temporal.

Por isso, o prefeito Odilon Ferraz decretou situação de emergência nas áreas urbanas e rurais de Aquidauana. Com o decreto, fica autorizada a mobilização de órgãos para atuarem sob a coordenação da Defesa Civil do município nas respostas sobre o desastre e a reabilitação do cenário e reconstrução.

A convocação de voluntários para ajudar na contagem dos estragos e a realização de campanhas para arrecadar recursos foram autorizadas pelo chefe do executivo. Os agentes da Defesa Civil também estão liberados a entrar nas casas dos moradores para prestar socorro em caso de risco iminente de evacuação.

Jornal Midiamax