Cotidiano

Temporal com ventos de 100 km/h danificou mais de 400 casas em Aquidauana

Depois de ser atingido por um forte temporal com ventos de até 100 km por hora e chuvas intensas, Aquidauana – a 143 km de Campo Grande – contabiliza mais de 400 casas danificadas pela tempestade. A tempestade destelhou muitas casas, derrubou árvores, obstruiu ruas e destruiu pontes, por isso a Prefeitura deve decretar situação […]

Mylena Rocha Publicado em 17/08/2020, às 11h45 - Atualizado às 15h22

Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação)
Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação) - Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação)

Depois de ser atingido por um forte temporal com ventos de até 100 km por hora e chuvas intensas, Aquidauana – a 143 km de Campo Grande – contabiliza mais de 400 casas danificadas pela tempestade. A tempestade destelhou muitas casas, derrubou árvores, obstruiu ruas e destruiu pontes, por isso a Prefeitura deve decretar situação de emergência no município. 

A equipe técnica e de planejamento da Prefeitura concluiu o Fide (Formulário de Informações de Desastres), conforme informações do jornal O Pantaneiro. Segundo informações, foram 417 casas danificadas, sendo que cinco delas foram completamente destruídas e famílias perderam tudo. 

A Prefeitura de Aquidauana deve expedir um decreto municipal de situação de emergência, para viabilizar a compra de insumos para atender as famílias atingidas. Algumas famílias recebem ajuda por meio de lonas, cesta básica ou ajuda na mudança. Há ainda algumas que estão hospedadas na casa de familiares.

A tempestade causou estragos em 189 casas no Jardim Aeroporto, 36 casas no conjunto Arara azul, 151 na Vila Pinheiro, 21 no Bairro Nova Aquidauana, 6 no Bairro Serraria, 18 no Bairro Alto e 14 no Jardim São Francisco, segundo O Pantaneiro. O vendaval ainda causou danos em centros de educação infantil e postos de saúde.

Ainda foram registrados danos em dois supermercados, duas torres de telefone celular, uma torre de rádio e problemas na rede elétrica.

Jornal Midiamax