Cotidiano

Após temporal que destruiu casas, Aquidauana decreta situação de emergência

A Prefeitura de Aquidauana, a 143 quilômetros de Campo Grande, decretou situação de emergência em decorrência dos estragos ocasionados pelo forte temporal que atingiu a cidade no último domingo (16). Ainda não há informações do tamanho do prejuízo em valores, mas o fenômeno deixou 400 casas danificadas e algumas foram completamente destruídas. Conforme a publicação, […]

Vinícius Costa Publicado em 17/08/2020, às 14h16 - Atualizado às 18h55

Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação)
Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação) - Cinco famílias tiveram as casas completamente destruídas. (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Aquidauana, a 143 quilômetros de Campo Grande, decretou situação de emergência em decorrência dos estragos ocasionados pelo forte temporal que atingiu a cidade no último domingo (16). Ainda não há informações do tamanho do prejuízo em valores, mas o fenômeno deixou 400 casas danificadas e algumas foram completamente destruídas.

Conforme a publicação, a medida foi adotada depois que as chuvas atingiram diversas áreas da cidade, que vieram acompanhadas de ventos entre 80 a 100 km/h, causando sérios problemas aos moradores de várias regiões. A energia elétrica e a rede de telefonia também ficaram afetadas depois do temporal.

Por isso, o prefeito Odilon Ferraz decretou situação de emergência nas áreas urbanas e rurais de Aquidauana. Com o decreto, fica autorizada a mobilização de órgãos para atuarem sob a coordenação da Defesa Civil do município nas respostas sobre o desastre e a reabilitação do cenário e reconstrução.

A convocação de voluntários para ajudar na contagem dos estragos e a realização de campanhas para arrecadar recursos foram autorizadas pelo chefe do executivo. Os agentes da Defesa Civil também estão liberados a entrar nas casas dos moradores para prestar socorro em caso de risco iminente de evacuação.

O decreto esclarece que após o desastre, as ações para ajudar na reconstrução do cenário e as obras que forem necessárias, terão um prazo de 180 dias consecutivos para serem concluídas, a contar do dia do temporal.

Jornal Midiamax