O Estabelecimento Penal Máximo Romero, presídio de , entregou para a Casa da Garota, em Guia Lopes da Laguna, mesas e bancos fabricados por um interno da unidade. A instituição acolhe 23 crianças e adolescentes com idade entre 0 a 18 anos que viviam em situação de violência.

Conforme a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) a fabricação dos móveis foi a partir de pranchas de Jatobá apreendidas e doadas pela Receita Federal.

Foi firmado então um Termo de Cooperação entre a Casa da Garota e a unidade penal para que os trabalhos fossem realizados.

Já foram entregues na instituição duas mesas de com bancos, finalizadas com verniz automotivo, além de mesas de estudo e sete cadeiras que foram reformadas.

Ainda conforme a Agepen, para a confecção das peças, o presídio recebeu o apoio de uma marcenaria da cidade que emprestou o maquinário necessário para a produção dos móveis. O trabalho foi realizado, durante dois meses, por um interno que é profissional na área.

Vale lembrar que a oficina de marcenaria da unidade está suspensa em razão da pandemia do novo (), mas de acordo com o diretor da unidade Júlio César Góes da Silva, a entrega das mesas e bancos atendeu uma situação de emergência da instituição social.

“Os móveis serão úteis para as crianças durante as refeições e atividades realizadas no local e vão durar por muitos anos. Poder contribuir de alguma forma com o dia a dia delas é realmente gratificante”, afirmou Júlio.

Além dos mobiliários, o presídio em Jardim fornece para a Casa da Garota hortaliças produzidas na unidade, que também atende outras instituições sociais da região.

É importante destacar que, todos os internos que realizam ocupação produtiva recebem remição de um dia na pena a cada três trabalhados, conforme estabelece a Lei de Execução Penal.