Cotidiano

Comércio até 17h e lockdown aos finais de semana: confira novas regras em Campo Grande

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou que um novo decreto municipal com mudanças no funcionamento do comércio para barrar o coronavírus em Campo Grande. As novas regras devem mudar a rotina dos campo-grandenses, principalmente durante o fim de semana, e é preciso ficar atento para saber o que fecha e o que pode continuar aberto […]

Mylena Rocha Publicado em 15/07/2020, às 11h32 - Atualizado às 16h22

Rua 14 de Julho, centro da Capital. (Foto: Leonardo França, Arquivo).
Rua 14 de Julho, centro da Capital. (Foto: Leonardo França, Arquivo). - Rua 14 de Julho, centro da Capital. (Foto: Leonardo França, Arquivo).

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou que um novo decreto municipal com mudanças no funcionamento do comércio para barrar o coronavírus em Campo Grande. As novas regras devem mudar a rotina dos campo-grandenses, principalmente durante o fim de semana, e é preciso ficar atento para saber o que fecha e o que pode continuar aberto na Capital. 

Conforme decreto publicado no fim desta manhã, comércios do Centro, shoppings, academias, salões de beleza, entre outros, não funcionarão no fim de semana, entre 18 a 31 de julho. Durante a semana, o horário de funcionamento nestes locais fica entre 9 e 17 horas, com máximo de 30% da capacidade no interior do estabelecimento. Vale ressaltar que o toque de recolher está mantido e só é permitido circular nas ruas da Capital até as 20 horas.

Os serviços essenciais continuam funcionando normalmente, como supermercados, farmácias, estabelecimentos de atendimento de saúde, açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, quitandas, padarias e centros de abastecimento de alimentos. O que quer dizer que estes locais não precisam fechar no fim de semana e também não precisam obedecer o toque de recolher, eles podem funcionar em horário estabelecido em seus alvarás de localização e funcionamento.

Também podem funcionar os serviços de infraestrutura, como fornecimento de água, esgoto, limpeza urbana, energia elétrica, distribuição de gás, telefonia e internet; atividades relacionadas à cadeia de resíduos; postos de combustíveis e serviços de apoio em rodovias; atendimento médico veterinário e segurança particular.

Para quem está preocupado com a refeição do fim de semana, pode ficar tranquilo: os restaurantes podem funcionar com os serviços de entrega – mesmo depois das 20 horas. 

Para os trabalhadores, mesmo com o comércio fechando às 17 horas, não é preciso se desesperar. Os funcionários têm tempo para chegar em casa com tranquilidade, já que os ônibus continuam circulando até as 21h30 na Capital– depois deste horário, só entram no veículo os trabalhadores do serviço essencial, como saúde, farmácias e supermercados. No fim de semana, o transporte coletivo só poderá atender usuário que comprove ser trabalhador dos serviços  essenciais. Mesmo com as novas regras, o Consórcio Guaicurus ainda não tem previsão de mudanças no funcionamento dos ônibus na Capital. 

Quem desobedecer pode ter estabelecimento lacrado

Comércios e estabelecimentos que desrespeitarem o novo decreto sobre horário de funcionamento, que ainda será publicado pela Prefeitura de Campo Grande, terão os locais lacrados por três dias – medida que endurece em eventual novo descumprimento. 

“Estamos intensificando a fiscalização. Peço sua ajuda, sua colaboração, denuncie quem não respeitar, por favor use a máscara, lave as mãos, consuma em estabelecimentos que estão seguindo regras de biossegurança. Só juntos vamos vencer”, diz o prefeito. 

(matéria alterada às 12h57 para acréscimo de informações sobre o decreto)

Jornal Midiamax