Coronavírus: com queda de 18%, MS é o 3º estado em redução no consumo de energia

Mato Grosso do Sul foi teve, proporcionalmente, o terceiro maior volume de queda no consumo de energia elétrica do país durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O uso de eletricidade no Estado recuou 18% nos últimos 30 dias, período de adoção de restrições à atividade empresarial para enfrentamento da pandemia. Os dados são da […]
| 26/04/2020
- 20:09
Coronavírus: com queda de 18%, MS é o 3º estado em redução no consumo de energia
Retração no consumo de energia em MS foi a terceira maior do país. (Imagem: CCEE/Reprodução) - Retração no consumo de energia em MS foi a terceira maior do país. (Imagem: CCEE/Reprodução)

foi teve, proporcionalmente, o terceiro maior volume de queda no consumo de energia elétrica do país durante a pandemia do novo (Covid-19). O uso de eletricidade no Estado recuou 18% nos últimos 30 dias, período de adoção de restrições à atividade empresarial para enfrentamento da pandemia. Os dados são da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica).

consumo de energia elétrica, CCEE, Mato Grosso do Sul, retração, atividade industrial, coronavírus, novo coronavírus, pandemia de Covid-19
Confira “ranking” de queda no uso de eletricidade nos Estados. (Imagem: CCEE/Reprodução)

Proporcionalmente, Mato Grosso do Sul ficou atrás do Rio Grande do Sul (-30%) e Santa Catarina (-22%), empatando com o Paraná, com -18%. São Paulo, principal polo industrial do país e Estado mais populoso, teve retração de 17%. Os gaúchos já haviam liderado o primeiro ranking.

Em números absolutos, porém, o consumo no Estado é bem menor que os demais líderes: de 877 MWm (megawatts por minuto), o consumo local recuou para 715 MWm. No líder Rio Grande do Sul, os números são de 4.629 e 3.238 MWm, respectivamente.

No Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul ficou à frente de Mato Grosso (queda de 12%), Distrito Federal (-10%) e Goiás (-7%).

Considerando-se os chamados submercados (que reúnem Estados e regiões), a maior queda foi registrada no Sul, de 24%. O agregado Sudeste/Centro-Oeste teve recou de 13%; o Nordeste, 12%; e o Norte, 5%.

Segregação

Nas quatro semanas após a implementação das ações contra a Covid-19, de 21 de março a 17 de abril, a média de consumo de energia no SIN (Sistema Integrado Nacional) caiu 14% na comparação aos primeiros 20 dias de março. Os dados da CCEE indicam uma redução de até 18% no chamado ACL (Ambiente de Contratação Livre, no qual o consumidor escolhe o fornecedor de energia), impulsionado pelo baixo consumo nos principais setores da economia que negociam no mercado livre.

No ACR (Ambiente de Contratação Regulada, que foca as distribuidoras), a demanda caiu 13% –o percentual foi menor porque este indicador inclui também o consumo residencial, que vem se mantendo.

consumo de energia elétrica, CCEE, Mato Grosso do Sul, retração, atividade industrial, coronavírus, novo coronavírus, pandemia de Covid-19
Indústria automobilística teve a maior queda proporcional no consumo de eletricidade. (Imagem: CCEE/Repdoução)

O estudo ainda é preliminar, e usa como base de comparação as semanas de 1º a 20 de março. O período posterior às medidas de contenção foi atualizado em relação a estudos anteriores, que consideravam o dia 18 de março como o início da quarentena. Roraima, por não integrar o SIN, ficou fora do estudo.

Por segmento, as indústrias automotivas e têxteis tiveram as maiores quedas no mercado livre: no primeiro, a retração chegou a 65%; atingindo 49% no setor têxtil. O setor de serviços teve recuo de 37%; o de manufaturas, -34%; o de minerais não-metálicos, -23%; o comércio, -16%, e os demais de -8%.

Veja também

Vídeo que circula nas redes sociais mostra um ônibus do Consórcio Guaicurus, linha 302- Caiobá...

Últimas notícias