Campo Grande tem 6.216 casos confirmados de Covid-19, causada pelo novo coronavírus. O número representa 37,36% do total de confirmações em Mato Grosso do Sul, de acordo com o boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) anunciado nesta segunda-feira (20).

Os números revelam que a Capital está próxima de ter o dobro de casos de Dourados, que registrou 3.729 casos positivos: são quase 2,5 mil pacientes a mais. O distanciamento nas estatísticas das cidades é reflexo do crescimento do número de casos em Campo Grande, que fez, no último mês, Dourados ser superada.

Os números crescentes refletem na ocupação de leitos públicos, próximos da saturação. Nesta segunda-feira, a taxa de ocupação global dos 227 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) foi medida em 84%, sendo 30% deles com pacientes confirmados com Covid-19, 10% com casos suspeitos e 44% com pacientes com outras enfermidades. A cidade tem a maior taxa de ocupação global informada nesta segunda-feira.

Com 84% de UTIs ocupadas, Campo Grande tem quase 40% dos casos de Covid-19 de MS
Foto: Reprodução | Sesau

Os números informados pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) no domingo (19) são mais atualizados: Campo Grande tem 6.338 casos confirmados, dos quais 3.949 estão recuperados. São, portanto, 2.389 casos ativos, sendo 2.126 pacientes em isolamento domiciliar e 197 internados, além de 66 óbitos registrados – 4 somente entre o sábado (18) e o domingo. Dos 197 internados, 111 estão em leitos de UTI (60 públicos e 51 privados) e 86 em leitos clínicos (39 públicos e 40 privados).

Em relação aos 66 óbitos, a taxa de letalidade da Capital também subiu: na semana passada, era de 0,9%. Nesta segunda, segundo a SES, o índice é calculado em 1,1% – o indicador é calculado em relação aos casos confirmados do município.

Com 84% de UTIs ocupadas, Campo Grande tem quase 40% dos casos de Covid-19 de MS
Foto: SES | Reprodução

Outro indicador que também preocupa é a taxa de isolamento – o que motivou a Prefeitura de Campo Grande a decretar restrição no comércio nos fins de semana até agosto e mais rigor no toque de recolher.

As medidas de mini-lockdown dos últimos dias surtiram algum efeito, ainda que discreto – no sábado, Campo Grande ocupou o 4º melhor lugar entre as capitais brasileiras, mas com adesão de apenas 42,98% da população ao “fique em casa”. No domingo, apesar de ocupar o 13º lugar, o índice foi maior e chegou a 49,28% de adesão ao isolamento social. O recomendado pelas autoridades, no entanto, é de 70%.

Mato Grosso do Sul

Mato Grosso do Sul já registra 16.637 casos positivos de Covid-19, causada pelo novo coronavírus, conforme o boletim epidemiológico desta segunda-feira (20). Os números trazem incremento de 234 novos positivos, além de 6 mortes, resultando num total de 228 óbitos desde o início da pandemia.

Os 234 casos positivos desta segunda fazem incremento de 1,4% na curva, que segue ascendente e com crescimento exponencial. Vale lembrar, porém, que além dos números refletirem o menor processamento dos municípios nos fins de semana, as secretarias também enfrentam problemas na base de dados que alimenta o boletim – são 6.129 casos sem encerramento nas vigilâncias municipais.

O boletim traz, ainda, um total de 85.838 notificações de Covid-19, das quais 60.665 foram descartadas. O Lacen-MS (Laboratório Central de MS) ainda processa 2.407 amostras biológicas – parte delas foram enviadas para laboratórios parceiros, tais como o Instituto Butantã (SP) e a Fiocruz (RJ).

Com 84% de UTIs ocupadas, Campo Grande tem quase 40% dos casos de Covid-19 de MS
Foto: SES | Reprodução