Na noite da última sexta-feira (26), com chuva e , apenas 35 pessoas foram flagradas furando o toque de recolher em . A operação da GCM (Guarda Civil Municipal) foi realizada na região do Anhanduizinho, Bandeira, Centro, Imbirussu, Lagoa, Prosa e Segredo.

Os flagrados após o toque de recolher foram orientados a voltarem para a residência e permanecerem do lado de dentro durante o horário decretado. Uma pessoa foi conduzida para a delegacia.

Em relação aos estabelecimentos comerciais, 14 foram flagrados funcionando após às 23h. Assim, os proprietários foram orientados a fechar as portas e encerrar os atendimentos. Entretanto, três foram notificados pela Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano).

No total, a central recebeu 288 denúncias de aglomerações e desrespeitos ao toque de recolher em Campo Grande, na sexta-feira (26). Ao Jornal Midiamax, moradores de diversos bairros informaram que flagraram aglomerações na região onde moram.

Um dos leitores, que preferiu não se identificar, garante que “tem festinha de funk todos os dias, as pessoas agem normalmente como se não tivessem na ”. Em outra denúncia sigilosa, uma mãe admite que as aglomerações assustam e causam até desconforto dentro de casa.

A leitora afirma que ao lado da residência ocorrem festas frequência após o começo da pandemia, sempre “com de pessoas e música alta”. Por fim, ela lamenta: “Não consigo dormir e tenho filho recém nascido”.

Toque de recolher – Na sexta-feira (26), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou que o toque de recolher em Campo Grande passará a valer das 23h às 05h do dia seguinte. Neste período fica proibido a circulação de pessoas na cidade. Para realizar denúncias de aglomerações e desrespeito ao decreto, os cidadãos podem ligar para o 153.