Cotidiano

Refis de Natal supera previsão e Prefeitura de Campo Grande arrecada R$ 15,7 milhões

O Refis Natalino, que encerrou-s na quinta-feira (5), superou a meta de arrecadação da Prefeitura de Campo Grande e os valores negociados vão devolver R$ 15,7 milhões aos cofres municipais. A expectativa era de que cerca de R$ 10 milhões fossem arrecadados. “Foram R$ 15,7 milhões, o que superou bastante a nossa expectativa. A gente […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 06/12/2019, às 08h37 - Atualizado às 16h58

Foto: Henrique Arakaki | Jornal Midiamax.
Foto: Henrique Arakaki | Jornal Midiamax. - Foto: Henrique Arakaki | Jornal Midiamax.

O Refis Natalino, que encerrou-s na quinta-feira (5), superou a meta de arrecadação da Prefeitura de Campo Grande e os valores negociados vão devolver R$ 15,7 milhões aos cofres municipais. A expectativa era de que cerca de R$ 10 milhões fossem arrecadados.

“Foram R$ 15,7 milhões, o que superou bastante a nossa expectativa. A gente esperava cerca de R$ 10 milhões. Então, consideramos que foi um sucesso”, detalhou ao Jornal Midiamax o titular da Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento), Pedro Pedrossian Neto.

Pedrossian destacou, ainda, que não haverá prorrogação do programa de refinanciamento de dívidas. Ele tomou conhecimento do projeto de lei protocolado na Câmara, de autoria do vereador Delegado Wellington (PSDB), que pede a prorrogação do Refis até 20 de dezembro. Porém, preferiu conhecer melhor a proposta antes de opinar.

Última hora

No último dia do programa, muitos contribuintes deixaram a renegociação para a última hora, o que causou filas e lentidão na Central do IPTU, localizada na Rua Artur Jorge. Ouvidos pela reportagem destacaram que a procura nos momentos finais do Refis Natalino ocorreu, em parte, porque somente na quinta obtiveram o dinheiro para efetuar os pagamentos e queriam prorrogação.

“Agora que eu tive o dinheiro para pagar o IPTU de dois imóveis. Acho que vai demorar bastante, mas não tem jeito. Vim aqui para quitar essa dívida, só lamento que o prazo seja tão apertado, ainda nem é o 5º dia útil, muita gente só recebe o 13º dia 20”, comentou a autônoma Marta Gonçalves, de 43 anos.

Outra reclamação foi em relação à impossibilidade de fazer a negociação das dívidas de tributos on-line. “Não entendo porque não é possível ainda fazer essa renegociação pela internet. A Prefeitura tem recursos para isso”, destacou o contador Laércio Jacomelli, de 55 anos, que chegou a desistir do atendimento devido à fila de espera.

Jornal Midiamax