Cotidiano

Para baratear custos, Justiça Eleitoral passa a imprimir título de eleitor em papel comum

A Justiça Eleitoral, por meio de determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), passou a imprimir o título de eleitor em novo formato. A impressão agora é realizada em papel comum e a mudança está sendo implantada de forma gradativa pelas Zonas Eleitorais de Mato Grosso do Sul. A modificação se dá por questões orçamentárias e […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 08/02/2019, às 13h29

(Foto: Divulgação | TRE-MS)
(Foto: Divulgação | TRE-MS) - (Foto: Divulgação | TRE-MS)

A Justiça Eleitoral, por meio de determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), passou a imprimir o título de eleitor em novo formato. A impressão agora é realizada em papel comum e a mudança está sendo implantada de forma gradativa pelas Zonas Eleitorais de Mato Grosso do Sul.

A modificação se dá por questões orçamentárias e técnicas: visando a redução de gastos, não serão mais adquiridos os formulários personalizados do documento. Além disso, as impressoras que fazem a impressão do título tradicional são antigas e de difícil manutenção, e com a alteração, impressoras comuns poderão executar o serviço.

No momento, apenas municípios que realizaram a revisão do eleitorado já estão fazendo a impressão em papel comum. Localidades que não passaram pela revisão, e também não passarão em 2019, devem começar a imprimir os títulos no novo modelo quando esgotarem os respectivos estoques de formulários. Apenas cidades que passarão pela revisão em 2019 que continuarão com a impressão do formato tradicional do título de eleitor.

E-título

O e-Título é um aplicativo móvel para obtenção da via digital do título de eleitor. Permite o acesso rápido e fácil às informações do eleitor cadastradas na Justiça Eleitoral. Apresenta dados como: zona eleitoral, situação cadastral, além da certidão de quitação eleitoral e de crimes eleitorais.

O app pode ser baixado para smartphone ou tablet, nas plataformas iOS ou Android. Após baixá-lo, basta inserir os dados pessoais. Para o eleitor que ainda não fez o cadastro biométrico, é necessário apresentar um documento oficial com foto sempre que for utilizar o título digital.

(Assessoria)

Jornal Midiamax