Cotidiano

Lojistas lamentam morte do fundador da CDL em Campo Grande

Arnaldo Molina deixa esposa e filhos

Maisse Cunha Publicado em 19/02/2018, às 20h15

None

Arnaldo Molina deixa esposa e filhos

​Representantes do setor varejista de Campo Grande estão em luto pela morte do fundador da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), Arnaldo Echeverria Molina, de 78 anos, nesta segunda-feira (19). O empresário, que também foi presidente da entidade, deixa esposa e filhos. Não há informações sobre a causa da morte.

Com ajuda de um grupo de empresários, Molina, como era conhecido, fundou, no dia 6 de outubro de 1977, o Clube dos Dirigentes Lojistas da Capital. Inicialmente, a entidade contava com 20 associados e, pouco tempo depois, se solidificou, sob o comando de Molina.

Em nota, o atual presidente da CDL, Adelaido Vila, lamentou a morte do companheiro.

“Estive com o sr. Molina nos primeiros dias do meu mandato. Fui conversar com ele e tentar absorver um pouco da sua experiência à frente da CDL CG. Recebi bons conselhos que levarei para a vida toda. É uma pena que não tenhamos mais sua presença, mas tenho certeza que ele sempre nos inspirará a fazer o melhor pelo setor varejista da nossa Capital”.

O velório de Arnaldo Molina acontece desde às 12h, no Cemitério Parque das Primaveras, que fica na avenida Senador Filinto Müler, 2211, Jardim Parati, região Sul da Capital.

Jornal Midiamax