Aeroporto de Campo Grande pode ficar sem voos na sexta-feira

Passageiros devem consultar companhias aéreas
| 26/04/2017
- 23:41
Aeroporto de Campo Grande pode ficar sem voos na sexta-feira

Passageiros devem consultar companhias aéreas

Os sindicatos que representam os aeroviários e aeroportuários confirmaram a adesão à do dia 28 de abril dos trabalhadores dessas categorias, lotados no Aeroporto Internacional de Campo Grande. Os aeronautas ainda irão decidir sobre a participação na paralisação em assembleia a ser realizada na quinta-feira (27). Com o engajamento dos aeroviários e aeroportuários o terminal pode parar totalmente.

Segundo Valter Coutinho, presidente do Sindicato dos Aeroportuários de Mato Grosso do Sul, são aproximadamente 100 funcionários que trabalham no terminal da capital. “Vamos parar sim. Vamos parar por volta das 7h. Não vamos assumir nosso turno e vamos tentar fazer paralisação do embarque”, detalha. Isso significa que todos os funcionários do centro de operações de emergência, do pátio, pista e manutenção não irão trabalhar. A nota divulgada pelo sindicato diz que “a categoria dos aeroportuários do Aeroporto Internacional de Campo Grande repudia a propostas das reformas trabalhistas e previdenciárias do Governo Federal”. 

A assessoria de imprensa do Sindicato Nacional dos Aeroviários também confirmou a adesão dos trabalhadores da categoria no Aeroporto de Campo Grande. Os aeroviários são os funcionários que têm contato com os passageiros em check-ins, informações, embarque e desembarque. A assessoria do sindicato que tem sede no Rio de Janeiro não soube informar quantos são os trabalhadores da categoria lotados no terminal da capital.

A adesão dos aeronautas, que são os pilotos e comissários, ainda não está confirmada. De acordo com informação divulgada pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas, a participação da categoria será discutida em assembleia que será realizada amanhã (27).

As paralisações se iniciarão pela manhã e não tem previsão de horário para término. O Aeroporto Internacional de Campo Grande tem voos comerciais a partir das 4h e, pela manhã, há pelo menos duas partidas diárias.

Gol e Latam foram as únicas companhias que se posicionaram quanto ao assunto. A Gol informou ao Uol que clientes com voo marcado para essa data, e que desejarem adiantar ou postergar sua viagem, poderão fazê-lo sem custo pelos canais de atendimento da empresa. Já a Latam Airlines Brasil informou também ao Uol que, até o momento, as regras de passagens permanecem inalteradas. 

Consultada, a assessoria de imprensa da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) informou que a empresa está trabalhado com a possibilidade dos aeroportos trabalharem normalmente na sexta e que o passageiro tem que ver com a empresa a questão de alteração de passagens. “A Infraero vai acompanhar a questão, mas a princípio nossos aeroportos devem funcionar normalmente”, avisou a assessoria da Infraero.

Greve Geral em MS

Mais de 200 entidades de diversas categorias e setores, que vão do transporte público e privado à saúde pública irão aderir à greve geral que ocorre na sexta-feira (28) contra as reformas em vigência no Congresso, projetos do Executivo Federal. O ‘levante’ estimado pelas centrais como o maior dos últimos 30 anos é uma resposta às Reformas da Previdência, Trabalhista e contra a aprovação da terceirização total.

Conforme explicou o coordenador do Fórum Estadual Contra a e Reforma Trabalhista, Weberton Sudário, a população deve estar preparada pois o ritmo dos serviços – mesmo aqueles essenciais – deve diminuir ou até paralisar. A greve terá um ponto de encontro, às 8h, na Praça Ary Coelho, região central. Não há um itinerário confirmado, mas as categorias devem marchar pelo centro. O Comitê espera um número maior do que o último protesto no dia 15, que levou cerca de 15 mil pessoas para a rua.

“Não adianta sair de casa na sexta-feira e dizer que não avisamos que não teria ônibus, comércio aberto. Fique em casa que é menos dor de cabeça ou venha pra rua lutar”, pontuou.

Veja também

Últimas notícias