Cotidiano

Prefeitura cria banco Canindé para dar crédito para microempreendedores

Valor máximo de R$ 10 mil 

Diego Alves Publicado em 30/01/2016, às 02h37

None
contas11.jpg

Valor máximo de R$ 10 mil 

Com o intuito de dar crédito para microempreendedores, o prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) criou o banco Canindé que pode fazer empréstimos no valor máximo de R$ 10 mil para a população que queira abrir seu negócio. A criação do banco foi publicada na edição suplementar, desta sexta-feira (29.01), do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande).

Segundo o decreto, o banco Canindé-Crédito Social, do Programa de Microcrédito Produtivo e Solidário (Credigente) tem por finalidade financiar e investir em microempreendimentos, cooperativas ou formas associativas de produção e trabalho, em micro e pequenas empresas, como alternativa de crédito social e popular para geração de trabalho e emprego. A Funsat (Fundação Social do Trabalho) será a unidade gestora e executora do banco Canindé.

A concessão do empréstimo a microempreededores urbanos, inclusive ao do setor informal, visa elevar a produtividade dos empreendimentos apoiados, através de incentivo ao investimento fixo associado à capacidade técnico-gerencial do empreendedor. O banco de microcrédito Canindé terá taxas de 1,5% e caso pague antecipado, o empreendedor conseguirá um percentual ainda menor, de 1,3%. 

Outro ponto relevante do banco, de acordo com o prefeito, é a possibilidade de minimizar o risco do negócio, possibilitar o crescimento dos empreendedores e estimular a formalização das micros e pequenas empresas. “Nós temos R$ 1,5 milhão de recursos financeiros para empréstimo”, anunciou o prefeito. 

Com esses recursos, o empreendedor poderá ampliar seu negócio ou mesmo iniciar um microempreendimento, adquirindo, por exemplo, um carrinho de hot dog ou de pipoca, máquina de costura, entre outros.

Para obter o empréstimo é necessário a apresentação de documentos de RG, CPF, comprovante de residência.

Jornal Midiamax