Auditores da Receita entram em greve e movimentação na fronteira pode atrasar

Paralisação vai ocorrer às quintas-feiras
| 13/07/2016
- 16:34
Auditores da Receita entram em greve e movimentação na fronteira pode atrasar

Paralisação vai ocorrer às quintas-feiras

Os Auditores da vão entrar em na próxima quinta-feira (14). Com isso, a liberação de cargas e de bagagens nas fronteiras, nos portos e nos aeroportos deve ficar mais lenta.

A paralisação, conforme deliberado em assembleia, vai acontecer todas às quintas-feiras. Em Mato Grosso do Sul, são aproximadamente 120 auditores fiscais em delegacias de Campo Grande e Dourados e nas inspetorias da aduana, em Mundo Novo, Ponta Porã e Corumbá. 

De acordo com presidente da Delegacia Regional em Mato Grosso do Sul do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais (Sindifisco Nacional), Fábio Galízia, durante a quinta-feira serão discutidas estratégias de mobilização da categoria. “As importações e exportações vão sofrer atraso, mas tomaremos cuidado com cargas de medicamentos e perecíveis”, explica. O mínimo de 30% em trabalho também será cumprido. 

Auditores da Receita entram em greve e movimentação na fronteira pode atrasarA categoria afirma que o Governo Federal descumpriu o acordo salarial, negociado no fim de março, pois ainda não foi informado quando será enviado ao Congresso, o projeto de lei que reajusta as remunerações e atende a outras reivindicações não salariais.

“Fizemos a mobilização no ano passado e foi fechado acordo em março. O Governo Federal dizia que dependia da autorização da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentarias) para enviar ao Congresso em maio. Já estamos em julho, passaram-se 60 dias desde que o novo orçamento foi autorizado no congresso e o projeto de lei não foi encaminhado”, diz Galízia.

Pelo acordo, o governo iria conceder um reajuste de 21,3% na remuneração básica dos auditores ao longo de quatro anos, além de uma bonificação fixa de R$ 3 mil até o fim do ano. Conforme Galízia, os auditores federais estão com o salário defasado e ganham menos do que os auditores estaduais. “No fim da carreira, um auditor estadual ganha 35% a mais do que um auditor federal”. 

Veja também

Campo Grande teve temporal com fortes ventos durante a tarde desta terça-feira (16) e chuva constante durante à noite

Últimas notícias