ACP está reunida para discutir sobre ocorrido

Após confusão generalizada na Câmara dos Vereadores, envolvendo guardas municipais e professores da Reme (Rede Municipal de Ensino), que terminou com um educador detido e um boletim de ocorrência, registrado na Casa da Mulher Brasileira por uma professora contra um guarda, na manhã desta terça-feira (4), a diretoria da ACP (Sindicado Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública) se reuniu para discutir o posicionamento do sindicato em relação a confusão desta manhã.

A reunião acontece neste momento, na sede da ACP. Assim que encerrada, a diretoria deve se reunir com os demais professores em assembleia geral para definir como será a postura dos professores após o ocorrido.

A Guarda Municipal, por sua vez, reforçou o posicionamento desta manhã, afirmando que vai aguardar a Polícia Civil apurar os fatos e tomar as devidas providencias antes de realizar qualquer procedimento.

A confusão ocorreu no fim da primeira sessão da Câmara dos Vereadores, após recesso e escândalo da Lama Asfáltica, por volta das 10 horas. Guardas municipais fardados entraram no plenário, fazendo proteção entre a mesa diretora e a plateia, enquanto outro grupo, segundo manifestantes composto por guardas à paisana e servidores comissionados da Prefeitura, tentaram retirar as pessoas do local, momento em que houve gritaria e trocas de agressões.

O professor Marcelo Araújo foi detido e encaminhado a 3ª Delegacia de Polícia Civil, no Bairro Carandá Bosque. Segundo o professor, ele teria visto uma colega sendo agredida por um dos guardas e tentou defendê-la, no entanto, teria sido jogado ao chão e em seguida detido por outros guardas municipais.

A Polícia Civil explicou que foi registrado um único boletim de ocorrência da situação, no qual Marcelo e os guardas municipais foram identificados como vítimas. A policia explicou que será aberto procedimento para investigar o ocorrido, onde os envolvidos e demais testemunhas devem prestar esclarecimentos.